Mano critica critérios de arbitragem em empate e acena com Dedé em...
Adventista



Mano critica critérios de arbitragem em empate e acena com Dedé em SC

Fonte: GloboEsporte.com
SHARE

O empate de 1 a 1 com o Tombense, neste domingo, no Mineirão, não agradou boa parte da torcida cruzeirense (veja os lances no vídeo acima). Não apenas pelo fato de o Cruzeiro ter se distanciado ainda mais do líder, o rival Atlético-MG, na tabela de classificação do Campeonato Mineiro, e ainda por não depender apenas de suas forçar para terminar a primeira fase na liderança do Estadual, mas pela atuação da equipe cruzeirense. No entanto, na entrevista coletiva após a partida, o técnico Mano Menezes disse que gostou da forma como os jogadores da Raposa buscaram a vitória até o fim, e criticou os critérios usados pelo árbitro Murilo Francisco Misson Júnior, principalmente no primeiro tempo, quando os jogadores celestes chegaram a ficar irritados com algumas marcações.

– Acho que o Cruzeiro fez um bom jogo, se analisarmos os números
finais, eles vão comprovar. Não só em controle, proposta e domínio, mas também
em oportunidades. Mas essas coisas acontecem em uma trajetória de campeonato. Às
vezes você não ganha. Hoje foi um desses dias. Com critérios diferentes no início
do jogo, que vão tirando a tranquilidade dos jogadores. Tivemos que controlar
os jogadores. Tomamos o gol acho que no único chute a gol do adversário, num
descuido nosso, que começou numa falta no ataque, no Rafinha, mas por questões
que já disse aqui, não foi marcada. Ficamos distantes na cobertura e tomamos o
gol. Mas a equipe teve força, procurou o resultado até o final, teve bola no
poste, teve defesa do goleiro adversário. Precisamos ajustar o que é preciso
ajustar. Mas é bom que aconteça nesta hora, vamos tirar proveito disso.

Questionado sobre o excesso de jogadas ofensivas pelo lado esquerdo, principalmente com o lateral Diogo Barbosa, Mano Menezes começou a resposta contestando o tema, e depois explicou o que tentou fazer ao colocar o meia Elber em campo, aos 39 minutos do segundo tempo.

– É a primeira vez que abordamos este assunto, que o Cruzeiro
só joga de um lado. Até hoje vocês não tinham me perguntado sobre isso. Só
posso pensar que é uma questão deste jogo. O Cruzeiro tem uma equipe bem
equilibrada neste aspecto. O Diogo tem iniciativa, é um jogador fogoso no
apoio. O jogo, ás vezes, tem situações que se colocam mais de um lado do que do
outro. A única vez que cobrei da equipe para jogar mais pela direita, foi no
fim do jogo, quando o Elber entrou. Ele entrou para isso, para jogar em cima do
jogador que tinha o cartão amarelo, para ficar no um contra um, já que ele tem
boa explosão. Então, tínhamos que fazer a bola chegar até ele. Insistimos
demasiadamente na bola alçada na área. Esta é uma questão que podemos melhorar.

Sobre o próximo compromisso, já na terça-feira, contra o Joinville, no interior de Santa Catarina, pela Primeira Liga, Mano Menezes disse que, pelo fato de a partida ser num intervalo inferior ao de 60 horas exigidos pelo Regulamento geral de Competições da CBF (que é respeitado pelos clubes mesmo em competições que não são organizadas pela entidade), terá que levar outros jogadores para o Sul, e deixou no ar a grande possibilidade de relacionar o zagueiro Dedé, que não joga há mais de um ano, após uma série de lesões.

– Não temos time A nem time B. Não tem condição de recuperar
e, legalmente, nós nem podemos colocar os jogadores em campo novamente, pois o
clube pode ser multado por isso. Vamos montar uma equipe forte, o Cruzeiro
estará bem representado.Já fiz uma pré-lista. E vamos ter uma conversa final
para avaliar, mas me parece que o Dedé estará nesta lista.