Maluf se reúne com Taques para cobrar repasse de R$ 30 milhões...
Fullbanner1

Fullbanner2


Maluf se reúne com Taques para cobrar repasse de R$ 30 milhões do excesso de arrecadação

1
Fonte:
SHARE
Foto: Internet

O presidente da Assembleia Legislativa, deputado Guilherme Maluf (PSDB), afirmou que vai se reunir com o governador Pedro Taques (PSDB) logo após o feriado de Carnaval para discutir sobre o repasse de cerca de R$ 30 milhões referentes ao excesso de arrecadação registrado pelo Estado no ano passado.

Conforme Maluf, o Executivo ainda não repassou o recurso ao Legislativo e nem ao Tribunal de Justiça (TJMT), que tem cerca de R$ 60 milhões para receber.

 

“O governo tem que se pronunciar a respeito e é isso que eu vou pedir para o Pedro. Eu vou acompanhar o governador durante o congresso internacional que vai ter e durante a viagem vamos conversar sobre o assunto”, disse.

 

Questionado se a Mesa Diretora ainda entrará na Justiça para cobrar o excesso de arrecadação, conforme anunciado no ano passado, Maluf afirmou que a ação está pronta na Procuradoria Geral da Casa, apenas aguardando sua liberação.

 

“Eu vou ter essa conversa com o Pedro e depois eu vou ouvir os deputados, incluindo o líder de governo. Não se trata de Guilherme, se trata de Poder Legislativo. Eu vou esgotar a conversa e passo aos colegas para validar a ação e apresentar”, completou.

 

Em dezembro do ano passado, Maluf disse que se soubesse que teria que assumir a folha de pagamento dos inativos da Assembleia, jamais teria aceitado os 3% de aumento no duodécimo.

 

Em resposta à polêmica envolvendo o repasse, o líder de governo, deputado Wilson Santos (PSDB), declarou, também no ano passado, que a Casa não precisava do excesso de arrecadação.

 

“Teve excesso? Parabéns! O Estado e o governo foram bem, mas essa grana toda vai para a Educação, que precisa muito, Saúde, que está uma calamidade, especialmente na área de urgência e emergência e Segurança Pública. A ALMT não precisa nem do que ela tem orçamentariamente, tanto é que está devolvendo R$ 100 milhões. Como devolve esse dinheiro e está brigando por excesso?”, questionou o tucano, à época.

Montreal