Mais de 1,5 mil veículos com excesso de carga são flagrados na...
Adventista



Mais de 1,5 mil veículos com excesso de carga são flagrados na BR-163

Fonte: Assessoria.
SHARE
Foto: Assessoria.

Em operação desde 1º de outubro, o Posto de Pesagem Veicular na BR-163 flagrou 1.560 veículos de carga trafegando com excesso de peso. O número representa 11,4% do total de mais de 13,6 mil aferidos na unidade. Responsável pela fiscalização, a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) emitiu 184 autos de infração aos condutores flagrados com excesso de peso nos veículos. A unidade foi construída pela Rota do Oeste no km 108, em Rondonópolis.

O diretor de Operações da Concessionária, Fernando Milléo, avalia que os dados iniciais da operação do posto comprovam que o transporte de carga em excesso é frequente na BR-163. Segundo ele, além do risco à segurança dos motoristas que dirigem um veículo acima do peso permitido, a ação também prejudica as condições do pavimento.

“Se levarmos em consideração que a época do escoamento da produção ainda não começou, a tendência é que a taxa de veículos com peso em excesso seja maior nos próximos meses”, destaca Milléo.

Conforme dados da Rota do Oeste, o tipo de excesso de carga mais flagrado foi o por eixo. Ao todo, o posto registrou 126 toneladas a mais distribuídas nos veículos nas duas primeiras semanas de outubro. Já o excesso no Peso Bruto Combinado (PBT) foi de 66 toneladas.

“Há casos em que o veículo está transportando no limite de peso permitido, mas quando verificada a distribuição da carga, constata-se o excesso por eixo. Nestas situações, o condutor é orientado a realizar o transbordo da carga, o que garante o equilíbrio do produto no veículo”, explica o diretor de Operações.

Durante os primeiros dias de fiscalização, atuou no posto de pesagem de Rondonópolis a equipe técnica da ANTT da regional Centro Norte e profissionais de outras unidades do país que trabalham com postos em rodovias.

Fiscalização – Construído pela Rota do Oeste, o Posto de Pesagem Veicular conta com duas balanças aferidas e aprovadas pelo Inmetro e ANTT. Na primeira, a ‘seletiva’, a fiscalização é dinâmica e não há necessidade de parada pelo motorista. Por meio de sensores localizados às margens da pista, a quantidade de carga transportada é pesada, conforme o modelo do veículo e sua capacidade. Caso seja identificada a possibilidade de sobrepeso, é emitida sinalização específica e o condutor orientado a direcionar-se para a segunda balança, que efetuará a medição do peso exato do veículo.