Lúdio insiste em cassar Taques no TRE
Fullbanner1

Fullbanner2


Lúdio insiste em cassar Taques no TRE

Fonte:
SHARE
Foto: Internet

O Pleno do Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso (TRE/MT) julga nesta segunda-feira (25) ação de investigação judicial eleitoral movida pelo candidato derrotado ao governo de Mato Grosso, Lúdio Cabral (PT). O petista acusa o atual governador, Pedro Taques (PSDB), de abuso de poder econômico, por conta de uma festa, realizada em maio de 2014 em uma fazenda no município de União do Sul.

O Ministério Público Eleitoral já se manifestou pela improcedência da ação. De acordo com os advogados de Lúdio, que acabou derrotado ainda em primeiro turno, a suposta infração teria ocorrido em uma propriedade do empresário Elizeu Maggi, que foi um dos doadores da campanha de Taques ao governo.

Na oportunidade, segundo o petista, foi realizado supos-to ‘showmício’, além da distribuição de churrasco e bebidas. A ação narra que uma testemunha afirma que Taques teria feito um discurso aos presentes, mas ela não se lembra se ele teria se apresentado como candidato. “Nesse evento também teriam sido gratuitamente distribuídos alimentos e bebidas a centena de eleitores, além de oferecido amplo entretenimento musical, tudo voltado à promoção extemporânea da candidatura do investigado Pedro Taques”, afirmam os advogados de Lúdio.

O parecer pela extinção do processo foi assinado pelo procurador Douglas Guilherme Fernandes, que destacou que não foi constatada a utilização indevida do aparato do poder público em favor de Taques, que à época era pré-candidato. “Sem comprovação de que houve utilização indevida de recursos a seu favor, não caracteriza abuso de poder eco-nômico e nem sequer político ou de autoridade”.

 

Fonte: A Gazeta

Montreal