Leco e Pimenta disputam presidência do São Paulo no dia 18 de...
Supermoveis



Leco e Pimenta disputam presidência do São Paulo no dia 18 de abril

Fonte: GloboEsporte.com
SHARE

Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, e José Eduardo Mesquita Pimenta disputarão a presidência do São Paulo no dia 18 de abril. O pleito teve a sua data definida nesta terça-feira, com a publicação de um edital de convocação pelo Conselho Deliberativo do clube. Atual presidente, Leco buscará a reeleição, enquanto Pimenta, mandatário do Tricolor entre 1990 e 1994, tentará retornar ao cargo.

A principal tarefa do próximo presidente será implementar o
novo estatuto, confeccionado no fim do ano passado pela atual diretoria e
aprovado por sócios e conselheiros. Elogiado até pela oposição, ele prevê uma
gestão mais profissional.

Campanha de Leco

Com o slogan “São Paulo de Verdade”, Leco, de 79 anos, busca a reeleição. Em outubro de
2015, ele teve papel importante na renúncia do então presidente Carlos Miguel
Aidar, acusado de corrupção. Assumiu interinamente por ser presidente do
Conselho, convocou eleições e se candidatou, derrotando Newton do Chapéu e
assumindo a parte final do mandato de Aidar.

A missão principal era reduzir a dívida do clube, estimada
em R$ 170 milhões no momento da renúncia, e em torno de R$ 140 milhões no fim
de 2016. No departamento de marketing, conseguiu sair de zero patrocinadores de uniforme para seis.

E fez três grandes investimentos
no futebol: Maicon (R$ 22 milhões), Cueva (R$ 8,8 milhões) e Lucas Pratto (R$
20,5 milhões). Em 2016, o time foi à semifinal da Libertadores, mas passou por
maus bocados no Campeonato Brasileiro, quando chegou a temer o rebaixamento para a Série B. Agora, aposta na comissão técnica capitaneada por Rogério
Ceni, ídolo que retornou um ano depois de sua aposentadoria como goleiro para
treinar a equipe. O São Paulo encara uma das maiores secas de títulos da história. O último foi a Copa Sul-Americana de 2012.

Campanha de Pimenta

Com o slogan “São Paulo Unido e Vencedor”, Pimenta, de 78 anos, tenta voltar ao cargo. Entre
1990 e 94, ele presidiu o São Paulo que, sob comando do técnico
Telê Santana, colecionou títulos nos cenários nacional e internacional
(entre eles, um Brasileiro, duas Libertadores e dois Mundiais). Foi o
período mais glorioso do clube do Morumbi.

Logo em
seguida, porém enfrentou uma polêmica. Acusado de negociar comissão numa
transferência do atacante Mário Tilico para a Espanha, foi expulso do clube.

Meses depois, Pimenta retornou ao Conselho ao apresentar um
laudo que apontava adulteração na fita original gravada com seu pedido de
comissão.