Laudo prova que vigia fez até sexo anal com criança em escola...
Supermoveis


Macropel

Laudo prova que vigia fez até sexo anal com criança em escola de MT

Fonte: Da Redação - Com Folhamax
SHARE
Foto: NMT

A Polícia Judiciária Civil prendeu, na segunda-feira (27), o ex-vigia de uma escola na cidade de Paranatinga (373 km ao Sul), acusado de estuprar alunas, com idades entre 7 e 11 anos. O vigilante, João Batista do Nascimento, 74 anos, teve a ordem de prisão temporária, expedida depois que a Polícia Civil foi procurada, na quinta-feira (23), pelo Conselho Tutelar, com uma das vítimas do vigia.

Logo após, a mãe de uma menina de 7 anos e tia de outra de 9 anos registrar o boletim de ocorrência, narrando que o suspeito teria levado as duas crianças até uma sala de brinquedos dentro da escola e lá abusado sexualmente das menores, ao mesmo tempo, proferindo ameaças caso elas contasse a alguém. “Requisitamos o exame de corpo delito e deu positivo. Na sexta-feira representamos pela prisão e nossos policiais ficaram monitorando durante o final de semana para que ele não fugisse. O Poder Judiciário expediu o mandado e nos cumprimentos ontem”, informou o delegado Pablo Borges Rigo.

As duas meninas quando ouvidas confirmaram ter havido conjunção carnal. A menina de apenas 7 anos também disse que outras duas colegas foram abusadas.

A mesma versão de abusos, ocorridos dentro da escola, foi confirmada pela prima de 9 anos. Laudo pericial constatou conjunção carnal e anal nas duas vítimas.

Segundo o delegado, supostamente, são oito vítimas, mas a Polícia Civil ainda está na fase de oitivas das vítimas para confirmar a informação. “Nota-se pelos relatos que o vigia vinha constantemente abusando de várias crianças na escola, conseguindo se manter impune até agora em virtude das ameaças contra as crianças. É um caso terrível”, afirmou o delegado.

A escola ainda não se manifestou. O vigilante irá responder por estupro de vulnerável, de cada uma das vítimas confirmadas ao final do inquérito policial.

 

 

Montreal