Lateral Renê, do Sport, volta à mira do Flamengo para ser sombra...
Fullbanner1



Lateral Renê, do Sport, volta à mira do Flamengo para ser sombra de Trauco

Fonte: Lucas Liausu, Fred Gomes e Raphel Zarko
SHARE

O Flamengo quer avaliar com calma a reposição no elenco para as saídas do goleiro Paulo Victor e do lateral-esquerdo Jorge. Mas um nome do radar rubro-negro voltou aos olhos do departamento de futebol carioca: Renê, lateral-esquerdo do Sport. A negociação, no entanto, não será fácil. Os dois clubes iniciaram a conversa e os pernambucanos não gostaram da primeira investida.O Sport não descarta a possibilidade de negociar Renê nesta temporada, mas vê o jogador valorizado no mercado. De acordo com informações apuradas pelo GloboEsporte.com, a primeira sinalização do Flamengo não agradou pelos valores e também pela forma de pagamento. Os cariocas queriam dividir a quantia em alguns meses. A diretoria do Flamengo afirma que recebe ofertas de atletas, mas não confirma oficialmente a  proposta pelo lateral do Sport.Renê tem contrato com o Sport até o final do ano e, por isso, o clube pernambucano vê o negócio com bons olhos, já que no meio do ano ele poderá assinar pré-contrato com outra equipe. Em paralelo a isso, o Sport também já tenta ampliar o contrato de Renê. Os diretores declararam há duas semanas que começaram as conversas para tentar aumentar o vínculo do treinador.

+ Cobiça europeia a Jorge faz Fla observar 4 laterais; saiba quem sãoA diretoria do Flamengo garante que não vai correr para trazer jogadores para a lateral esquerda. A ideia é avaliar Moraes e Michael, dois jogadores da base, e seguir acompanhando a performance do peruano Miguel Trauco, que estreou muito bem. Na Gávea, ninguém esconde, porém, que Renê é um nome interessante para somar ao elenco rubro-negro. Ele é de Picos, no Piauí, mesma cidade do volante Rômulo, contratado recentemente pelo Flamengo.+ Sport propõe novo contrato a lateral-esquerdo Renê + Com proposta do Sport em mãos, Renê minimiza discussões sobre futuroRenê é cria da base do Sport e subiu para o time profissional em 2012, mas só começou a jogar de fato em 2014, quando o técnico Eduardo Baptista assumiu a equipe. Naquele ano, jogou os 38 jogos da Série A, batendo o recorde do rubro-negro Conca, quando estava no Fluminense. O camisa 6 do Leão manteve a regularidade em 2015, mas no ano passado caiu de produção e inclusive perdeu a posição no time titular, só retornando na reta final da Série A. Atualmente, ele é titular absoluto do time.