Justiça novamente absolve Taques e Fávaro por ação movida por Lúdio
Adventista

Fullbanner1


Justiça novamente absolve Taques e Fávaro por ação movida por Lúdio

Acusação do petista baseava-se em possível compra de votos e abuso de poder econômico

Fonte:
SHARE
Crédito: José Medeiros / Secom-MT

O Tribunal Regional Eleitoral de Mato Grosso julgou improcedente, nesta semana, a denúncia da coligação de Lúdio Cabral (PT), candidato derrotado ao governo, ano passado, contra o governador eleito Pedro Taques (PSDB), por suposto abuso de poder econômico e compra de votos. Também eram acusados o vice Carlos Fávaro (PSD), a então candidata a deputada estadual Adriana Vandoni e um empresário.

A ação ainda não teve o acórdão divulgado, mas foi relatada pelo desembargador Luiz Ferreira da Silva, que como os demais membros do TRE, não viram consistência na denúncia que teria ocorrido festa de caráter nitidamente eleitoral, com suposta  distribuição de bebidas e comidas e um posto de combustíveis,  no km 16,3 da BR-364, em Rondonópolis, que se encontrava todo ornamentado de cartazes e adesivos dos candidatos investigados. As defesas dos denunciados também negaram qualquer tipo de irregularidade, nos autos, na denúncia.

No início do mês, o TRE julgou improcedente outra ação de investigação eleitoral contra o governador e o vice, além do candidato a deputado estadual Murilo Amorim (PSDB). Ela foi movida pela coligação da então candidata ao governo Janete Riva (PSD), que apontava abuso de poder econômico pela participação deles em almoço do então candidato à Assembleia Legislativa.

Da Redação com Só Notícias