Jornalista do PMDB e defensor de Emanuel Pinheiro ameaça diretor do NMT
Fullbanner1

Fullbanner2


Jornalista do PMDB e defensor de Emanuel Pinheiro ameaça diretor do NMT

Fonte: Da Redação
SHARE
Apesar de jornalista, Rodrigão anda afastado das redações há muito tempo, desde que se enveredou a ocupar cargos públicos, sobretudo de chefia. Foto - Arquivo Pessoal

Após a publicação de um texto da coluna “Chicote”, no início desta semana, pelo NMT, criticando uma surpreendente defesa de um jornalista ao prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), depois que o mesmo foi filmado pelo ex-governador de Mato Grosso e agora delator da Justiça, Silval Barbosa (PMDB), e apareceu no maior telejornal do país enchendo os bolsos de uma possível propina para o apoiar na Assembleia Legislativa de Mato Grosso, já que Pinheiro era deputado na época, o profissional de comunicação, Rodrigo Sérgio Garcia Rodrigues, o popular “Rodrigão”, resolveu, de fato, assumir que é um membro da velha política. O texto do Notícias de Mato Grosso desqualifica o texto de Rodrigão pelo fato dele ser um militante político daquele que prefere a proteção do seu aliado a qualquer custo, mesmo que isso fique acima da própria verdade dos fatos. A publicação ainda sinaliza que ele não economiza coragem em abalar sua própria credibilidade frente a opinião pública ao defender o indefensável e faz outras ponderações de caráter técnico/político, obedecendo a linha editorial do site. No entanto, o profissional da comunicação, ligado a Carlos Bezerra (PMDB) para conseguir suas indicações a cargos públicos, resolver telefonar para o diretor geral do site, Francisco Oliveira, o Chico, e desferiu injúrias e ameaças gratuitas ao empresário da comunicação (áudio no fim da matéria).

Chico explicou à reportagem que, em se tratando de uma pessoa pública, Rodrigo é notícia, assim como são os políticos, até porque recentemente era secretário nacional de saúde indígena, dentro do Governo Federal. “A partir do momento em que a pessoa entra na política ela é alvo da análise e da fiscalização da imprensa. Esse rapaz, que eu sequer conheço pessoalmente, fez um texto totalmente fora da realidade. O povo do Mato Grosso está estarrecido e envergonhado pelo que viu sair como notícia em cadeia nacional e aí ver alguém pedindo no Facebook para as pessoas fazerem uma “corrente” para que o atual prefeito de Cuiabá passe por esse momento é, no mínimo, brincar com a inteligência alheia. Não houve nenhum tipo de desrespeito ou descumprimento de qualquer legislação na crítica que foi feita, até porque ela foi toda em cima de fatos e se o jornalista citado se sentiu ofendido era só ele procurar seus direitos. Mas como ele sabe que na justiça não teria nenhum tipo de sucesso, resolveu partir para a linha da ameaça e aí obviamente eu fiz um boletim de ocorrência”, explicou Oliveira.

O boletim de ocorrência foi realizado na Delegacia de Polícia Civil de Vila Operária,  onde o empresário relatou todo o acontecido e disse que não foi a primeira ameaça que recebeu e tampouco pensa em mudar de postura depois dessa. “Ele disse que virá aqui em Rondonópolis para se acertar comigo, me disse que já enquadrou muitos profissionais de comunicação, que imagino que devem unicamente também ter publicado algo que ele não deve ter concordado e então se achado no direito de ameaçar pessoas. Pois eu espero mesmo que ele venha até aqui porque, de repente, já facilitará o trabalho do oficial da justiça, já que deve o intimar para um processo que pretendo mover contra ele. Assim como todo empresário eu não aguento mais pagar impostos e não vou aceitar algo assim. As mídias veiculadas pelo Governo do Estado são totalmente institucionais e dentro da legalidade, todos os veículos que têm repercussão em Mato Grosso podem realizar as inserções e receber por isso, o próprio Rodrigão sabe que isso é mais do que corriqueiro nessa área. De repente, o problema que ele vê nisso é por concluir que na atual gestão ocorrem as mesmas maracutaias da gestão corrupta de Silval, que pelo PMDB o mesmo Rodrigão estava junto, inclusive (…) Nós vamos continuar publicando as matérias e realizando nossos textos opinativos a pessoas públicas e eventualmente é natural que alguém venha a não gostar. Ocorre que é justamente nesse jornalismo que acreditamos e se o Rodrigo não conhecia nosso site é bom que saiba: não fazemos matéria para fazer amigos”, finalizou.

Chico também tem posse de conversas de Whats App, onde Rodrigão lhe manda uma foto do seu rosto, em claro tom de intimidação. O jornalista do PMDB também mandou um texto com informações pejorativas sobre a vida do empresário, possivelmente pegas com algum amigo de Rodrigo de Rondonópolis, e garante que tudo será levado a juízo. Sobre ter gravado a ligação, Oliveira disse que é um resguardo que tem a situações exatamente como essa.”Só existe gente que se acha corajoso porque encontrou pela frente pessoas covardes, o que não é meu caso. Não se deve recuar quando se está com a razão e eu estou com ela. Ele deve ter falado com alguém daqui da cidade que não seja lá muito meu amigo, mas que deve cuidar muito da minha vida. Lembrou até que já fui atendente de farmácia e confesso que isso me deixa feliz, até porque me honro muito de sempre ter sido um batalhador e não alguém que se prestou a extorquir empresários e prejudicar o desenvolvimento da cidade enquanto esteve no Poder Público, como é o caso do amigo dele. Tudo será levado à Justiça, como tem de ser. Quanto a gravação, sou proprietário de um veículo de comunicação que tem por característica não temer polêmica, então é óbvio que tenho de ter dispositivos para me proteger”, explicou.

Boletim de Ocorrência foi registrado na Delegacia de Polícia Civil de Vila Operária, em Rondonópolis
Montreal