Janela partidária pode fazer o PSDB se tornar o maior partido de...
Fullbanner1

Fullbanner2


Janela partidária pode fazer o PSDB se tornar o maior partido de MT

Fonte:
SHARE
Desde chegada do governador Pedro Taques ao partido, os tucanos ganharam protagonismo no estado. FOTO - OD

A promulgação pelo Congresso Nacional da PEC (Proposta de Emenda Constitucional), na última semana, que abre prazo de 30 dias para troca de partido sem a perda de mandato ao agente político vai gerar uma reviravolta no cenário político de Mato Grosso.

A tendência é que o PSDB assuma o protagonismo e venha a se transformar no maior partido de Mato Grosso com número expressivo de prefeitos e vereadores. O partido busca agregar até 50 prefeitos e 200 vereadores estimulados a participar do mesmo grupo político do governador Pedro Taques que deixou o PDT e aderiu ao PSDB em agosto de 2015.

Na Câmara Municipal de Cuiabá, 13 vereadores estão dispostos a trocar de partido. Os vereadores Adevair Cabral e Renivaldo Nascimento deixarão o PDT e migrarão para o PSDB, que vai saltar para cinco vereadores e tornar-se o partido com a maior bancada do Legislativo. Os tucanos já são representados por Ricardo Saad, Maurélio Ribeiro e Lueci Ramos.

Em Cuiabá, o PSD do vice-governador Carlos Fávaro ganhará a filiação dos vereadores Domingos Sávio e Leonardo Oliveira que deixam o Solidariedade e o PTB, respectivamente. Por outro lado, o vereador Paulo Araújo que assumiu o mandato com a cassação de João Emanuel deixa o PSD e migra para o PP.

Incomodado com a postura governista do PTB à gestão do prefeito Mauro Mendes (PSB), o vereador Dilemário Alencar já recebeu convites do PMDB, PDT, PRB e PCdoB e avalia qual o melhor caminho partidário.

O vereador Chico 2000 (PR) já é dado como certo no PSB. Conforme apurado nos bastidores, o vereador Wilson Kero-Kero planeja se filiar ao nanico PSL para disputar à reeleição em 2016.

A mudança partidária também é descartada pelos vereadores Oséas Machado (PSC), Adilson Levante (PSB), Faissal Calil (PSB), Haroldo Kuzai (SD) e o presidente do Legislativo, Júlio Pinheiro (PTB). Ainda mantém conversa nos bastidores para avaliar a possibilidade de mudança de partido os vereadores Lilo Pinheiro (PRP), Marcrean dos Santos (PRTB), Onofre Junior (PSB) e Néviton Fagundes (PTB).

Na Assembleia Legislativa, o PSDB também articula para ser a maior bancada. O partido já convidou oficialmente o deputado estadual Pedro Satélite (PSD), Leonardo Albuquerque (PDT), Baiano Filho (PMDB) e Dilmar Dal Bosco (DEM).

A cúpula tucana aguarda a filiação de até três parlamentares para ocupar seis cadeiras. Atualmente, o PSDB é representado por Wilson Santos, Saturnino Masson e Guilherme Maluf.

O suplente de deputado estadual e atualmente no exercício do mandato, Jajah Neves, vai trocar o PDT pelo PSDB. O PMDB que já dava como certa a filiação de Emanuel Pinheiro e Wagner Ramos, ambos do PR, pode não ter mais a efetivação dos reforços, em virtude do recuo do senador Blairo Maggi de ir ao partido de Bezerra..

A única filiação dada como certa pelo PMDB vinda da Assembleia Legislativa é a ex-deputada estadual Janaína Riva que deixou o PSD com aval da Justiça Eleitoral. Ela, porém, tem feito algumas exigências. Já o senador da república, José Medeiros, é outro que deve mudar de sigla. O PPS deve ficar para trás para o político ir, possivelmente, ao ninho de tucanos de Taques.

Fonte: Folha Max

Montreal