Janaína Riva diz que vai mudar atuação em 2016 e começará a...
Fullbanner1

Fullbanner2


Janaína Riva diz que vai mudar atuação em 2016 e começará a impor seu estilo na Assembleia

Herdeira política do ex-presidente da Assembleia, José Riva - hoje preso, Janaína quer implantar sua própria história na Casa

Fonte:
SHARE

Durante o balanço do seu primeiro mandato na Assembleia Legislativa, a deputada estadual Janaína Riva (ainda no PSD) afirmou que acredita que o assunto “José Riva” será encerrado na Casa, assim como as comparações em relação a ela. A parlamentar também adianta que não tem interesse em participar da próxima Mesa Diretora.

Janaína disse que se sentiu prejudicada por carregar o sobrenome do ex-presidente da Casa, seu pai, José Riva. “Acho que gerou um ciúme, principalmente nas comissões, na questão de projetos, mas eu levo isso numa boa”.

Durante o ano, Janaína preferiu se manter distante das Comissões Parlamentares de Inquérito (CPI) instaladas na Assembleia. Quanto à perspectiva para 2016, a deputada disse que sua atuação vai mudar.

“Agora já vou começar a impor meu estilo dentro da Casa. Eu espero que esse assunto José Riva aqui na Assembleia comece a se encerrar. Acho que já viramos a página, não se fala mais dele como candidato político. A Assembleia tem que superar isso, nós temos novos líderes”.

A deputada acredita que a eleição de uma nova Mesa Diretora tende a acabar com as comparações com a legislatura passada, presidida por seu pai. “Nesse primeiro momento eu achei natural a comparação, mas a partir da segunda Mesa vamos ter outro parâmetro e esse assunto vai ser encerrado”.

Sobre a CPI do Ministério Público do Estado (MPE), Janaína disse que foi preferência dela não participar do grupo. Segundo ela, a opção foi feita para evitar que as investigações fossem colocadas sob suspeição, já que seu pai é alvo de várias investigações do MPE.

“Meu pai sempre teve com o MPE uma relação muito conturbada, eu procurei ficar longe para não expor a CPI, porque achava que eu participando qualquer ação minha podia ser vista como retaliação, em relação a ele”.

Já sobre os processos e a prisão do seu pai, Janaína crê que esse é o preço que se paga por pessoas que tomam a responsabilidade para si. “É por isso que muitas vezes, eu tenho receio com relação a Mesa, que eu não gostaria de participar. Hoje, a gente brinca aqui dentro, que é impossível passar por uma Mesa sem responder um processo. É um preço muito alto que se paga, não só desse lado político, mas no âmbito pessoal”, finaliza Janaína, reafirmando que o ex-presidente da Casa deve pagar juridicamente pelos seus erros, mas politicamente a página deve ser virada.

Fonte: Hipernotícias

Montreal