Janaína ironiza e pede Gaeco no comando do Governo do Estado
Fullbanner1

Fullbanner2


Janaína ironiza e pede Gaeco no comando do Governo do Estado

Filha de ex-presidente da Assembleia, que está preso, Janaína vê seu mandato perseguido por Taques e seus aliados

1
Fonte:
SHARE

A deputada estadual Janaina Riva (PSD) criticou nas últimas horas a recente declaração do governador Pedro Taques (PSDB) de que as prisões que ocorreram em Mato Grosso, ao longo do último ano, são sinônimos de um “Estado de Transformação”, slogan que marca a sua gestão. Irônica, a parlamentar insinuou que se prender pessoas é o principal papel da atual gestão estadual, que se sê entregue o Palácio Paiaguás de vez ao Gaeco.

Para a parlamentar, a fala demonstra que a gestão tucana “tem pouco a mostrar para a sociedade em ações”. “O governador disse que a transformação está sendo feita com a prisão de políticos, mas o Estado está precisando de governador, não de um promotor. Se o mandato dele for em função disso, como tem demonstrando, é uma declaração da incompetência de gestão”, afirmou Janaina.

A deputada disse acreditar que a declaração foi direcionado a ela, já que o seu pai, o ex-deputado José Riva, está preso desde outubro de 2015, no Centro de Custódia da Capital. Janaína ainda ironizou a postura de Taques, sugerindo que ele fosse substituído pelo promotor de Justiça Marco Aurélio de Castro, que coordena o Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco), do Ministério Público Estadual (MPE).

“Com certeza, foi diretamente para mim essa declaração. O meu pai está preso e ele tentou me atacar. Mas, em minha opinião, isso foi uma confissão de incompetência. Afinal de contas, se a única coisa que ele tem para mostrar de transformação foram as prisões, então, o Marco Aurélio poderia ser nosso governador. Se isso for o suficiente…”, afirmou.

Pareces alterados

Janaina Riva disse, ainda, estar sendo alvo de constantes represálias, dentro da Assembleia Legislativa. Segundo ela, diversos projetos de sua autoria tiveram pareceres mudados, supostamente a pedido de deputados da base do Governo.

”Por qual razão a comissão deu um parecer contrário, colocou como inconstitucional a minha PEC do Tribunal de Contas? Sendo que, em Natal, por exemplo, os conselheiros são escolhidos por concurso público. Sendo que tem várias jurisprudências que respaldam a proposta…”, observou.

“No caso do projeto da terceirização das vistorias do Detran, o parecer foi alterado. Tenho fontes seguras dentro da Assembleia que confirmaram. O parecer era contrário à concessão das vistorias, mas foi alterado. Alterado, a pedido de deputados. Não sei dizer qual deputado, mas os servidores fazem o parecer conforme deve ser e o deputado pede para alterar”, disse.

Para Janaina, a medida visa a prejudicar seu mandato e atender aos interesses do Executivo. “Assim foi também no meu projeto da bitributação do IPVA dos carros que pagam pedágio. Pedimos que houvesse um desconto no IPVA. Mas há uma preocupação, não sei se do Governo ou da própria Assembleia, em não deixar o meu trabalho transparecer, os meus projetos bons fluírem”, afirmou.

Fonte: MidiaNews

Montreal