Iniciativa de Nilson Leitão é repudiada pela Articulação dos Povos Indígenas do...
Supermoveis

Fullbanner2


Iniciativa de Nilson Leitão é repudiada pela Articulação dos Povos Indígenas do Brasil

Fonte: Thiago Mattar
SHARE
Deputado diz que terras indígenas estão em cima de jazidas de esmeralda, ouro e prata, mas não estão enriquecendo com isso. Foto: Arquivo / George Gianni.

Em 20 de setembro de 2017, o deputado federal Nilson Leitão (PSDB) iniciou mais um capítulo de polêmicas com a comunidade indígena brasileira. Durante sessão extraordinária na Câmara dos Deputados, o parlamentar defendeu a realização do 1º Encontro Nacional da Agricultura Indígena no próximo dia 10 de outubro defendendo o direito dos índios explorarem as reservas indígenas, argumentando que aldeias estão em cima de jazidas de esmeralda, ouro e prata, mas não estão enriquecendo com isso.

Para o encontro, Leitão, que também é presidente da Frente Parlamentar Agropecuária (FPA), convidou lideranças indígenas, universidades, a Embrapa, organizações sociais e deputados federais. “Nós vamos trazer lideranças indígenas para Brasília, a fim de debater a produção dos índios em suas comunidades. Vamos debater o direito de eles explorarem suas terras e também o minério”, afirmou Leitão em sessão na Câmara dos Deputados.

A Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) repudiou o que chamou de “a truculenta decisão” da Frente Parlamentar Agropecuária em realizar a audiência pública. Segundo a nota emitida pela associação, “as artimanhas dos ruralistas”- ao falarem em riquezas escondidas abaixo do solo das reservas – “visam assim enganar e confundir a opinião pública e aos povos indígenas”.

A nota afirma ainda que “a Frente Parlamentar Agropecuária jamais irá desistir de seus propósitos de tomar conta das terras e territórios indígenas, seja para a expansão do agronegócio, da pecuária e exploração dos bens naturais, ou para a implantação de grandes empreendimentos, incluindo o extrativismo minerário industrial”.

“Por tudo isso, a APIB alerta e chama as suas bases: povos, organizações e lideranças indígenas a não comparecerem a iniciativas como esta, a fim de não legitimar mais um golpe que a bancada ruralista, suporte do governo ilegítimo de Michel Temer, tenta acertar contra os direitos indígenas”, finaliza a nota.

Montreal