Ibrahim goela abaixo?
Adventista

Fullbanner1


Ibrahim goela abaixo?

Fonte: Da Redação NMT
SHARE
Um dos apadrinhados políticos do ex-presidente da Assembleia, José Riva, ex-vereador Ibrahim tenta volta em grande estilo para política em 2020. Foto - Assessoria/Presidência

O ex-presidente da Câmara de Vereadores de Rondonópolis, Ibrahim Zaher (PSD), fora da vida pública desde 2016, quando tentava construir uma candidatura à Prefeitura de Rondonópolis, mas teve de recuar por problemas pessoais de saúde, ensaia agora volta à cena política em 2020 pensando alto. Para tanto, tem tentado cimentar um novo caminho no intuito de abocanhar o mais nobre espaço disponível no pleito que se avizinha, o que, para quem está fora do “mercado”, digamos assim, e que estará ainda mais daqui dois anos, não é nada fácil.

A primeira estratégia, obviamente, é resgatar os velhos laços e para tanto o filho do folclórico vereador, Mohamed Zaher, tem se aproximado dos atuais vereadores, sobretudo os que participaram com ele da legislatura anterior e o elegeram para o comando da Casa de Leis do Município. A tentativa é de relembrar parcerias, rir do passado e meio sem querer refrescar a memória dos mesmos sobre as demandas atendidas e assim reconquistar apoio político, que hoje é o que mais falta para que exista alguma condição de concorrer, até porque dinheiro não deve ser problema, visto que a família Zaher dispõe de recursos.

O grande problema do retorno de Ibrahim, porém, seria encaixar um discurso que não soe oportunista com seu contexto pessoal e de vida e que tenha sucesso neste novo momento que toma conta do país. O ex-vereador definitivamente não faz coro a esta nova onda de direita bolsonariana, talvez se aproximasse mais de alguma coisa parecida com a filosofia de João Amoedo e do Partido Novo, pelo seu perfil empreendedor. Por outro lado, politicamente falando, teve como seus principais aliados nos tempos de vereança o ex-prefeito, Percival Muniz (PDT), que sempre flertou com a esquerda e pediu voto abertamente ao PT recentemente.

Além de Percival, outro que inspirou muito Ibrahim e, inclusive, foi uma das razões de tê-lo feito desembarcar no PSD, no passado, foi o ex-cacique do partido no estado, José Riva, ex-presidente da Assembleia Legislativa de Mato Grosso – ALMT e que foi forçado a sair da vida pública após seguidas denúncias que resultaram em condenações por diferentes esquemas que desfalcaram Mato Grosso em milhões. O fato é que Ibrahim realmente querer voltar e já buscar o trono maior do poder local ele chega sim relevante, assim como é óbvio admitir que ele tem condições econômicas e a natural possibilidade de construir politicamente um arco de alianças. Acontece que o último pleito deixou claro que isso não é mais o suficiente, ou então Geraldo Alckmin (PSDB) seria o presidente eleito. A pergunta é: que história o filho de Mohamed contará para o povo?