Hospital Regional de Rondonópolis recebe alunos de medicina que vão começar o...
Fullbanner1



Hospital Regional de Rondonópolis recebe alunos de medicina que vão começar o internato

Fonte: Da redação
SHARE

O Hospital Regional Irmã Elza Giovanella abriu as portas para os estudantes do curso de medicina da Universidade Federal de Mato Grosso. São vinte e oito alunos que começaram esta semana o internato no Hospital. O internato é uma das fases mais importantes para os estudantes de Medicina, pois é o momento em que os futuros médicos começam a colocar em prática o que aprenderam nos últimos quatro anos em sala de aula.

A coordenadora do curso, Claudineia de Arruda, destaca que o Hospital Regional Irmã Elza Giovanella é referência no tratamento de traumas, e por isso os alunos devem aprender muito. “É um momento muito importante na vida de estudo deles. Depois de dois anos de internato eles vão fazer provas para a residência médica, momento decisivo em suas carreiras profissionais”.

A estudante de medicina Mayara Priori de Souza, é de Rondonópolis e acredita que este é um momento muito importante para a carreira, já que pretende se tornar uma pediatra. “Durante estes dois anos pretendo aprender o máximo possível, acredito que é na prática que realmente vamos ter mais conhecimento e certeza do que queremos nos especializar.”

Paulo Piza também vai começar o internato no Hospital e acredita que irá aprender lições valiosas. “Estamos falando de um centro de referência em trauma, nas outras unidades vamos ganhar sim experiência, mas é aqui que teremos um conhecimento maior de um todo. A equipe é acolhedora e muito profissional”, disse.

Hoje o Hospital Regional Irmã Elza Giovanella atende as especialidades de ortopedia, neurologia, nefrologia, clínica médica, cirurgia geral, urologia, radiologia, infectologia, otorrinolaringologia, buco-maxilo, cirurgias plásticas, cirurgia vascular e pediatria. Para o diretor geral, Luiz Antunes Hachem, o Hospital só tem a ganhar com o internato. “Essa parceria entre o Hospital e a UFMT vem para beneficiar a assistência aos usuários, e também para que os estudantes adquiram experiência, todos só temos a ganhar”.

Os vinte e oito alunos trabalharão em sistema de rodízio. “Eles vem para contribuir ainda mais com o corpo clínico do Hospital. A estrutura que temos hoje aqui é ótima para quem está começando, vamos formar bons profissionais aqui”, completou o coordenador de clínica cirúrgica no internato, Eduardo Narvaes.