Homem que matou ex-mulher em motel confessa crime e alega legítima defesa
Adventista



Homem que matou ex-mulher em motel confessa crime e alega legítima defesa

Fonte: Da Redação com PJC
SHARE
Foto: Assessoria.

O suspeito de matar a ex-companheira em um motel na semana passada foi preso na noite de terça-feira (30), enquanto rondava a igreja Nossa Senhora do Carmo, em Várzea Grande, logo após o término da missa de sétimo dia em memória da vítima.

A prisão de Laurinei Ferreira de Souza, 36, foi efetuada por equipe da Polícia Militar que o encaminhou à Central de Flagrantes de Várzea Grande. Na unidade, o suspeito foi autuado por ameaça, no contexto da Lei Maria da Penha, após representação de familiares que reconheceram o suspeito nas imediações da igreja.

O homicídio, ocorrido em 24 de outubro que vitimou Bianela Mylla Dias da Silva, 30, é investigado pela Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), sob coordenação da delegada Jannira Laranjeira que deslocou com equipe para proceder interrogatório após a prisão do suspeito na terça-feira (30).

Em depoimento Laurinei confessou o crime. O investigado disse que a ex-companheira aceitou conversar com ele no motel, que mantiveram relação sexual, mas que ao final a mulher disse que não teria reconciliação e queria a separação.

Ainda de acordo com a versão de Laurinei, Bianella teria visualizado a faca que ele levou para o local e partiu para cima dele, momento em que segundo o suspeito teria reagido golpeando o pescoço da vítima. Em seguida outros golpes de faca se seguiram.

Laurinei afirmou ainda que desde o dia 24 de outubro estava foragido em região de mata, no bairro Jardim Esmeralda.

Segundo a delegada Jannira Laranjeira, o suspeito será indiciado ainda nesta quarta-feira (31) por feminicídio, também foi oficializado o descumprimento de medida protetiva contra familiares da vítima e realizada representação pela prisão preventiva de Laurinei.