Homem armado faz reféns e deixa dois mortos em supermercado no sul...
Fullbanner1



Homem armado faz reféns e deixa dois mortos em supermercado no sul da França

Fonte: G1
SHARE
Policiais se agrupam em entrada de supermercado onde homem armado fez reféns, em Trèbes, na França (Foto: Reuters/"La Vie a Trèbes")

Um homem armado invadiu um supermercado na cidade de Trèbes, no sul da França, nesta sexta-feira (23). Duas pessoas morreram e três ficaram feridas – uma delas gravemente-, segundo balanço provisório do Ministério do Interior.

O governo francês acredita que a ação, que ainda está em andamento, “parece ser um ato terrorista”. “A seção antiterrorista do Ministério Público de Paris está reunindo todas as informações que temos no momento e elas sugerem que seria um ato terrorista”, disse primeiro-ministro francês, Édouard Philippe.

O suposto terrorista alegou pertencer ao Estado Islâmico, de acordo com um agente de segurança ouvido pela AFP. Testemunhas disseram que o atirador gritou “Allahu Akbar” (Alá é grande), no momento da ação, segundo a CNN.

Se o vínculo com o grupo extremistas for confirmado, este ataque será o 1º ataque desta dimensão desde a eleição do presidente Emmanuel Macron, em maio de 2017.

O número de reféns ainda não está claro. “Grande parte dos empregados e clientes do [supermercado] Super U conseguiram fugir. Um agente de segurança está agora em contato com o atirador”, disse um funcionário da polícia não identificado à AFP.

Segundo a rede BFM TV, o suspeito entrou no estabelecimento da rede Super U por volta das 11h no horário local (7h em Brasília) e segue no local.

Policial ferido em Carcassonne

Antes de as forças de segurança serem mobilizadas para acompanhar a tomada de reféns no supermercado, elas já tinham sido acionadas em Carcassonne, na cidade vizinha de Trèbes, onde um policial foi ferido a tiros.

Ainda não se sabe com exatidão se as ocorrências estão relacionadas, mas um carro do atirador que atingiu o policial foi encontrado no estacionamento do supermercado.

A mídia francesa afirma que, através da análise da placa do carro, a polícia teria identificado o proprietário do veículo como um marroquino já monitorado pelas autoridades por suspeita de radicalização.

O policial de Carcassonne sofreu uma perfuração no pulmão e teve duas costelas quebradas, mas não corre risco de morrer, segundo o jornal francês “Le Parisien”.

O jornal “Le Monde” informa que 80 agentes (entre policiais e bombeiros) e três helicópteros foram mobilizados para a ação. O ministro do Interior, Gérard Collomb, e o procurador de Paris, François Molins, também estão no local.

Trèbes é uma pequena comunidade próxima à cidade turística medieval de Carcassone, no departamento de Aude.

A tomada de reféns acontece com a França ainda em estado de alerta, após a série de atentados desde o ataque contra a redação da revista satírica Charlie Hebdo em janeiro de 2015, que deixou 12 mortos.

A onda de atentados extremistas deixou 238 mortos e centenas de feridos em 2015 e 2016. Vários ataques ou tentativas de ataques apontaram contra militares ou policiais.