Greve de médicos do INSS deixa 25 mil sem atendimento no MT
Supermoveis

Fullbanner2


Greve de médicos do INSS deixa 25 mil sem atendimento no MT

Movimento grevista completou quatro meses e médicos pedem readequação de horas trabalhadas

Fonte:
SHARE

Cerca de 25 mil atendimentos deixaram de ser feitos pelos médicos peritos do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS) do Estado, em razão da greve deflagrada há quatro meses pela categoria.

Os médicos pedem que haja adequação da carga horária para 30 horas semanais, sem redução salarial. Atualmente, consta no Plano de Carreira que a categoria deve cumprir 40 horas semanais.

Eles alegam que, em razão das dificuldades para ter seus apelos atendidos, decidiram iniciar uma paralisação em 4 de setembro do ano passado. Desde então, somente 30% dos atendimentos estão sendo realizados.

O INSS divulgou que o tempo médio de espera para o agendamento da Perícia Médica, na média nacional, passou de 20 dias, antes do início da greve, para atuais 80 dias.

De acordo com o representante da Associação Nacional dos Médicos Peritos (ANMP), Birston Cristiano da Silva, o principal objetivo da classe é reduzir a carga horária, pois o tempo de serviço semanal não corresponde ao que deve ser praticado pelos profissionais.

“Sofremos muita pressão por cumprir 30 horas semanais e, oficialmente, no Plano de Carreira constar 40 horas por semana. Isso faz com que os médicos precisem cumprir grandes metas e realizar o maior número de atendimentos possíveis em menos tempo”, declarou.

Birston contou que, quando a classe voltar a trabalhar normalmente, todos os atendimentos que foram cancelados deverão ser remarcados, a partir do número 135 ou na própria agência do INSS.

“Cerca de 200 atendimentos por dia não estão sendo realizados, por causa da greve. Em Mato Grosso, aproximadamente 25 mil não foram feitos. No Brasil, acredito que mais de dois milhões de atendimentos deixaram de ser realizados”, relatou.

Fonte: MidiaNews

Montreal