Governador debate cadeia produtiva da carne com produtores e indústria


Governador debate cadeia produtiva da carne com produtores e indústria

0
Fonte: NOTÍCIAS DE MATO GROSSO com Assessoria
COMPARTILHE

Nesta quinta-feira (29.06), o governador Pedro Taques esteve presente na abertura da Mesa Redonda para discutir a cadeia produtiva da carne, em evento realizado pela Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA), na sede da Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat).

O governador pediu alinhamento de todos os envolvidos no setor, para que sejam superadas as adversidades que a cadeia vive, especialmente com os reflexos da Operação Carne Fraca. Os pecuaristas do estado ainda sofrem as consequências, apesar de Mato Grosso não ter nenhuma planta envolvida na operação.

“Temos conversado com os produtores por meio da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec), com o secretário Ricardo Tomczyk e por meio do Instituto Mato-grossense da Carne, que congrega os produtores da indústria frigorífica, juntamente com o Estado, para que possamos encontrar soluções. Estamos fortalecendo os postos fiscais e o Indea na região de Vila Rica e fortalecendo a fiscalização no sul do Araguaia, que são os pontos onde mais sofremos prejuízos. Mais do que impostos, precisamos resolver a questão da fiscalização”, disse o governador.

Taques anunciou a assinatura de um decreto que irá baixar a alíquota da carne, de 12% para 4%, por tempo determinado, para dar fôlego ao setor. “Vamos dar um prazo de 90 dias para minorar o problema”, pontuou.

O representante de Mato Grosso na FPA, deputado Nilson Leitão, reiterou a fala do governador, pontuando que todos que estão envolvidos na cadeia precisam estar alinhados. “Estamos desconectados. Precisamos nos unir em uma fala só e ter esse entendimento de que, quem produz, distribui e pesquisa tem que estar na mesma mesa”.

O senador Cidinho Santos afirmou que serão necessárias ações de curto, médio e longo prazo, além do fortalecimento do Indea e compartimentação da suinocultura e avicultura.

O presidente da Acrimat, Marco Túlio, disse ainda que a classe precisa dialogar mais. “Temos que seguir o exemplo dos produtores de soja que se organizam para conseguir seus objetivos, pois enfrentamos problemas sérios, com tendência a se agravar”.

Também estiveram presentes no evento o presidente do Sindicato das Indústrias de Frigoríficos do Estado de Mato Grosso (Sindifrigo), Luiz Freitas; o diretor do Departamento de Saúde Animal do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), Guilherme Marques; o presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado (Famato), Normando Corral e o presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), Antônio Jorge Camardelli.