Giovanni lembra Lucas Gomes e se emociona: “Chorei muito em casa”
Supermoveis


Macropel

Giovanni lembra Lucas Gomes e se emociona: “Chorei muito em casa”

Fonte: Hector Werlang
SHARE

A tragédia que matou 71 pessoas no voo que levava a Chapecoense a Medellín, na Colômbia, afetou o grupo de jogadores do Fluminense. Na manhã desta quarta-feira, após o treino, dois deles falaram sobre o caso. O lateral-esquerdo Giovanni revelou ter chorado ao lembrar de Lucas Gomes, atacante com quem conviveu no Tricolor em 2015. O meia Dudu, que defendeu a Chape em entre 2012 e 2013, também se mostrou abalado.

– Ontem (terça-feira) chorei várias vezes em casa. Olhei para minha filha e lembrei dos filhos e filhas que eles deixaram. É difícil falar, o campeonato não acabou ainda, a vida segue em frente e temos só que orar pelas familiares que perderam entes importantes. É um momento de reflexão de todos nós, é difícil analisar essa situação com frieza. Perdi amigos, como o Lucas Gomes, que jogou aqui. Tem ainda o Cleber Santana e o Caio Junior… – disse o lateral.

+ Acompanhe em tempo real todas as informações sobre a tragédia+ Perguntas e respostas: o que já se sabe sobre o acidente com o avião+ O dia mais triste: relembre a carreira dos 19 jogadores e do técnico Caio Jr+ Avião da Chape cai, e autoridades informam: 71 mortos e 6 sobreviventes+ Jornal Nacional: veja em vídeo como foi o acidente da Chapecoense+ Jornal Nacional: Galvão homenageia as vítimas da queda do avião+ Jornal Nacional: a homenagem aos jornalistas que estavam no voo+ Imprensa em dor: tragédia no voo da Chape tira a vida de 20 jornalistas+ O luto em imagens: veja fotos da maior tragédia do esporte brasileiro+ Sobrevivente revela que escapou da tragédia ao ficar em posição fetal+ TV boliviana gravou com elenco da Chape antes da decolagem; assista+ Clubes se unem para ajudar Chape com empréstimos de jogadores+ Atlético Nacional pede que o título da Sul-Americana fique com a Chape+ #ForçaChape: uma homenagem aos heróis de Chapecó+ Jornais do mundo inteiro repercutem tragédia com a Chapecoense; veja capas

Dudu citou o atacante Bruno Rangel, outra vítima do acidente. O meia também se revelou emocionado.- Nós estamos totalmente abalados. É um momento que ninguém espera. Uma tragédia matando várias pessoas, não só jogadores. Pensando na imprensa, grandes profissionais se foram. Só o tempo fará com que essas feridas sejam cicatrizadas. Eu falei com três amigos que são de Chapecó. É uma cidade pequena, que vive para a Chapecoense. É uma torcida, um povo acolhedor, querido. Só quem passou por lá sabe do que estou falando. Eu tive a felicidade de ter meu filho nascendo lá. É uma cidade que já tinha me marcado por isso, pela minha esposa ter gostado de morar lá. É um clube que jamais sairá da minha memória, por tudo que vivi – frisou o meia tricolor. 

Antes do treino, o Fluminense fez uma homenagem. Jogadores, dirigentes, membros da comissão técnica e funcionários se reuniram no vestiário do CT para fazer uma oração. O clube já havia cancelado o treinamento de terça e emitido nota oficial sobre o caso. Nesta quarta, divulgou um vídeo com mais homenagem (veja no vídeo acima).

Montreal