Gestão Taques é destaque por redução de mortes violentas
Fullbanner1



Gestão Taques é destaque por redução de mortes violentas

Fonte: Assessoria
SHARE
Pedro Taques usa as redes sociais para se defender das acusações. Foto: reprodução.

A redução dos índices de criminalidade em Mato Grosso ganhou destaque no jornal de circulação nacional Folha de São Paulo. A publicação mostrou que Cuiabá é a capital brasileira que mais diminuiu homicídio por morte violenta, com redução de 30%. Nesta segunda-feira (13.08), o governador Pedro Taques usou as redes sociais para agradecer os profissionais do sistema de segurança pública pelo resultado do trabalho integrado.

De acordo com a publicação, Cuiabá é a sexta capital com menor número de assassinatos, registrando 25,9 mortes para cada 100 mil habitantes. A reportagem mostra que a taxa de mortes violentas intencionais aumentou 3% em 2017 em comparação com 2016. Foram 30,8 mortes para cada 100 mil habitantes, o que significa que 63.880 pessoas. Isso representa um total de 175 assassinatos por dia no país.  Os dados são do Fórum Brasileiro de Segurança Pública, que compila estatísticas das secretarias estaduais de segurança de todos os estados.

“Eu quero agradecer aos 15 mil profissionais de segurança pública de Mato Grosso. Cuiabá foi a capital que mais diminui o número de homicídios. Quero agradecer a você que expôs sua vida ao risco para dar segurança ao povo de Mato Grosso. Cabe a mim como governador dar condições, mas quem faz o trabalho são vocês profissionais da segurança”, disse o governador.

O chefe do Executivo lembrou alguns investimentos feitos na área de segurança, como a ampliação do número de viaturas, de 680 para 1.120 unidades. Também o incremento de pessoal, com o chamamento de 3.663 novos homens para as forças de segurança.

Para Pedro Taques, o aumento no orçamento da Secretaria de Segurança Pública foi responsável pelos melhores indicadores, como a redução acentuada de homicídios em todo o Estado, contenção de roubos às instituições financeiras, redução de roubos e latrocínios, enfrentamento qualificados às organizações criminosas e aumento do número de prisões.

Fazendo um comparativo, Mato Grosso registrava 39,6 assassinatos para cada 100 mil habitantes. Já em 2017 o número caiu para 29,4 por 100 mil habitantes. “Ainda temo um longo caminho, mas já estamos avançando na área de segurança”, disse o governador.