General lembra de “limite da intervenção” em julgamento de Lula no STF
Adventista

Fullbanner1


General lembra de “limite da intervenção” em julgamento de Lula no STF

Fonte: Da Redação NMT
SHARE
Foto: Miguel Ângelo/CNI

Em entrevista à Folha de São Paulo, veiculada neste fim de semana, o general Eduardo Villas Bôas, comandante do Exército Brasileiro, comentou sobre seu tuíte na véspera do julgamento do habeas corpus preventivo de Luis Inácio Lula (PT) no Supremo Tribunal Federal – STF, que poderia impedir a prisão do ex-presidente por corrupção.

“Eu reconheço que houve um episódio em que nós estivemos realmente no limite, que foi aquele tuíte da véspera do votação no Supremo da questão do Lula. Ali, nós conscientemente trabalhamos sabendo que estávamos no limite. Mas sentimos que a coisa poderia fugir ao nosso controle se eu não me expressasse”, pontuou.

Quanto as críticas que recebeu pela postura, Villas Bôas defendeu a importância da prevenção do caos. “Alguns me acusaram de os militares estarem interferindo numa área que não lhes dizia respeito. Mas aí temos a preocupação com a estabilidade, porque o agravamento da situação depois cai no nosso colo. É melhor prevenir do que remediar.”

O tuíte em questão trazia o seguinte texto: “Asseguro à Nação que o Exército Brasileiro julga compartilhar o anseio de todos os cidadãos de bem de repúdio à impunidade e de respeito à Constituição, à paz social e à Democracia, bem como se mantém atento às suas missões institucionais.”

No mesmo dia, o general já havia postado: “Nessa situação que vive o Brasil, resta perguntar às instituições e ao povo quem realmente está pensando no bem do País e das gerações futuras e quem está preocupado apenas com interesses pessoais?”.