Garimpo ilegal é desocupado e será vigiado pela Força Nacional e Exército
Supermoveis

Fullbanner2


Garimpo ilegal é desocupado e será vigiado pela Força Nacional e Exército

Fonte:
SHARE
Foto: Internet/G1

O garimpo ilegal da Serra da Borda, em Pontes e Lacerda, a 487 km de Cuiabá, foi praticamente desocupado durante este final de semana. O local é alvo de uma desocupação por forças policiais atendendo a uma decisão da Justiça Federal, que determinou a retirada dos garimpeiros e isolamento da área. É a segunda desocupação do garimpo, que começou a ser explorado em setembro de 2015. Militares da Força Nacional e do Exército devem passar a fazer a vigilância da área a partir de quarta-feira (20).

De acordo com o comandante da Polícia Militar, coronel Alberto Neves, poucas pessoas foram vistas no garimpo durante uma patrulha neste domingo (17). O prazo para que os garimpeiros deixem o local termina nesta segunda-feira (18). A partir de terça-feira (19) estava prevista a desocupação total do garimpo, no entanto, o comandante cogita a possibilidade de antecipar as outras etapas da operação já que a saída ocorreu de forma pacífica.

As pessoas que saíram do garimpo até este final de semana foram revistadas em uma tenda montada pela PM e tiveram os nomes relacionados em uma lista. Dois maquinários foram apreendidos pelos policiais no garimpo neste final de semana. A polícia diz que os proprietários cobravam R$ 500 para que as máquinas fossem usadas pelo período de meia hora.

“Ontem, praticamente, não achamos mais ninguém no garimpo. Apreendemos maquinários que causaram danos ao meio ambiente. Achamos um ou outro garimpeiro [no local] e acreditamos que poderemos adiantar em um dia a desintrusão que estava prevista para o dia 19. Dependendo da chuva, amanhã poderemos começar a limpeza do garimpo, com o auxílio da prefeitura, tirando todo o material biodegradável, aquelas lonas e ferramentas, para possamos passar o local para a Força Nacional”, declarou o comandante.

Os militares da Força Nacional chegaram a Pontes e Lacerda neste domingo e devem ocupar e fazer a vigilância do garimpo a partir de quarta-feira, junto com oficiais do Exército Brasileiro. A segunda força policial deve chegar ao garimpo na quarta-feira. Uma bandeira do Brasil foi hasteada na base da serra.

O isolamento deverá durar até que o Departamento Nacional de Produção Mineral (DNPM) emite autorizações de exploração mineral e pesquisa no local.

Durante um sobrevoo do helicóptero do Centro Integrado de Operações Aéreas (Ciopaer), os policiais detectaram uma cratera no alto da Serra da Borda. A PM acredita que o buraco foi aberto com a ajuda dos maquinários que foram apreendidos no local.

O garimpo
O garimpo vinha sendo explorado desde setembro de 2015 e chegou a reunir oito mil pessoas, entre garimpeiros profissionais e ocasionais. Em outubro, o Ministério Público Federal (MPF) ajuizou uma ação contra as três mineradoras que protocolaram pedido de lavra junto ao DNMP para atuar na região e contra os três proprietários do imóvel onde o garimpo está localizado.

A Justiça Federal em Cáceres atendeu ao pedido do MPF e determinou a desocupação da área, mas determinou a permanência da polícia no local por apenas dez dias, o que resultou no retorno de garimpeiros no local.

 

Fonte: G1/MT

Montreal