Galo que canta atrasado, não serve para despertar. Vereador que se perde...
Fullbanner1

Fullbanner2


Galo que canta atrasado, não serve para despertar. Vereador que se perde na votação, serve para representar?

Fonte:
SHARE

VILMAR KAIZER

Em Primavera do Leste há ainda alguns “Homens do Poder”, ou da política ou do dinheiro, que insistem em nivelar tudo por baixo. Alguns citam “a imprensa”, mas não dizem o nome do veículo. Outros, como o vereador Edegar dos Santos, durante discurso oscilando entre a técnica e a política (pisando em ovos para não se indispor com o funcionalismo público), diz apenas “um jornalista”.

Jornalistas há vários em Primavera, mas como foi além e citou que “um jornalista escreveu que estávamos tentando uma manobra”, o jornalista que representa este veículo e escreveu tal matéria, sentiu-se citado e agradece por saber que o legislador acompanha o que é escrito. Sim, sou um simples jornalista, mas teço algumas considerações na sequência.

Pois bem, Edegar dos Santos há de entender que ele, como vereador deve ser um bom contabilista e quiçá deveria ser melhor leitor. A matéria em questão antecipou apenas o que iria acontecer e que se realizou: atrasou um processo democrático e legislativo.

A Emenda praticamente inócua apenas criou discussão e polêmica (talvez o objetivo de quem a assinou) e foi derrubada, inclusive com o consentimento do próprio vereador. Uai, ninguém entendeu…

Além disso o vereador Edegar tem boa assessoria legislativa e jurídica na Casa, ou seja, pecou apenas por si próprio e se perdeu sozinho no momento da votação. Homem público que é, parece que em dois anos e cinco meses de legislatura ainda não entendeu como ocorre o processo de manifestação durante uma votação. Ele se resume em: quem for favorável permaneça como está. Quem for contrário se manifeste. Simples assim. O resto é discurso.

Além do mais Edegar, praticamente ainda ontem, durante a gestão passada, era amigo do Poder Executivo, secretário de Fazenda (cargo em comissão) e este jornalista que já atuava em Primavera na época, jamais o viu defender de forma tão ferrenha um aumento para o funcionalismo público. É, vão-se os dedos e ficam os aneis, não é mesmo vereador?

O galo canta, mas canta bem cedinho para servir de despertador. Não pode atrasar, afinal de contas como diz o trocadilho “relógio que atrasa, não adianta”. Vereador que não sabe votar, ou perde o “time”, perde a chance de manifestar-se, de representar pelo voto.

Portanto nobre Edegar dos Santos, agora sim: menos “mirabolante” do que minha escrita, o são e foram suas atitudes como vereador, representante do povo, como diz, durante a sessão da câmara de vereadores na noite desta segunda-feira.

 

Montreal