Galli entrega Selma para Bolsonaro e situação pode ir para comissão de...
Adventista



Galli entrega Selma para Bolsonaro e situação pode ir para comissão de ética do PSL

Fonte:
SHARE
Deputado federal Victório Galli (PSL). Foto: Divulgação.

A candidata ao cargo de senadora pelo PSL, Selma Arruda, deve enfrentar um processo interno dentro do partido que pode, dependendo do rumo que a situação tomar, resultar na expulsão da ex-juíza.

O presidente regional da sigla, Victório Galli, tem conversado com a principal liderança do partido, o candidato a presidente Jair Bolsonaro, sobre a conduta de Selma, inclusive denunciou a investigação de caixa 2, que tramita no Ministério Público Eleitoral para o presidenciável . “Se for verídico, vamos passar para o Conselho de Ética avaliar, vamos ver a decisão que o conselho de ética vai tomar”, disse ele.

Galli avalia que a denúncia contra uma candidata da legenda prejudica o partido. “Infelizmente estou vendo isso de forma negativa, vamos aguardar se tudo que ela está falando aí, ela comprovar que não é verdade, que de fato essas acusações são falsas e não é caixa dois. Agora, se isso for verídico fica muito ruim para gente, muito ruim para o partido”.

O presidente regional da sigla ainda acusa Selma de não seguir algumas propostas de Bolsonaro. “Ela fala isso, mas a ação dela não coincide com o que o Bolsonaro prega né. O Bolsonaro é contra o casamento gay, ela não é. Ele contra aborto em todas as formas, ela não é e faz ressalvas. Então são situações que está usando a influência do Bolsonaro para se promover”, disse Galli ao site cuibano Folhamax.