Frigorífico reabre em Várzea Grande e gera 600 empregos diretos
Fullbanner1


Macropel

Frigorífico reabre em Várzea Grande e gera 600 empregos diretos

Fonte: Assessoria
SHARE
O governador em exercício, Carlos Fávaro, participou do evento de lançamento da reabertura da planta, que inicia as atividades no dia 27 deste mês. Foto: Fernando Rodrigues.

O município de Várzea Grande contará com a reabertura de uma planta frigorífica que gerará, inicialmente, 600 empregos diretos. O Frigorífico Pantanal será reaberto após um período de sete anos sem funcionamento. A previsão é de que as atividades iniciem no dia 27 deste mês. O governador em exercício, Carlos Fávaro, participou do evento de lançamento da reabertura, na noite desta segunda-feira (06), na sede do Sindicato Rural de Cuiabá, no Parque de Exposições.

Em seu discurso, Fávaro falou sobre as dificuldades que o setor pecuário atravessou nos últimos meses com a realização da Operação Carne Fraca e da delação da JBS. “Esses dois episódios foram muito ruins para a carne brasileira. Na época, me reuni com os pecuaristas para buscar uma solução imediata e, apesar de toda a dificuldade financeira do estado, o governo reduziu o ICMS (Imposto sobre Circulação de serviços) para a saída do gado em pé, garantindo a competitividade e oportunidade ao setor”.

Segundo ele, a medida foi tão acertada que, em poucos meses, várias plantas reabriram no estado, como Nova Xavantina e Mirassol d´Oeste. “Agora estamos comemorando Pontes e Lacerda e Várzea Grande. Em breve, novas plantas também serão reabertas em Juruena e Nova Monte Verde. Vamos continuar atentos para ouvir as demandas e fazer com que a nossa agropecuária fique cada vez mais competitiva, pois é o setor que alavanca a economia do estado e faz o melhor programa social que existe, a geração de emprego e renda”, enfatizou.

De acordo com o diretor do Frigorífico Pantanal, Luiz Antônio Freitas, a unidade está sendo preparada há mais de um ano. Inicialmente, serão gerados 600 empregos diretos, contudo, a capacidade da empresa é de até 800 vagas. A previsão de abate é de 700 cabeças/dia. “Queremos agradecer o empenho da Prefeitura de Várzea Grande e do governo do estado por nos apoiar nesse retorno”, afirmou o empresário.

Ele explica que a meta é exportar para todos os mercados, inclusive, os funcionários foram treinados para realizar o abate halal (método de abate bovino islâmico). ”Reativamos com uma indústria moderna e produtos elaborados. Esperamos trazer muito orgulho para Várzea Grande e Mato Grosso”. Durante o evento, o presidente do Sindicato Rural de Cuiabá, Jorge Pires, afirmou que os pecuaristas estão prontos para garantir matéria-prima. “Nós, produtores, somos parceiros nessa empreitada e ficamos muito felizes com a reabertura do frigorífico. Desejamos muito sucesso nessa nova fase”.

Também participaram do evento o senador Cidinho Santos, o secretário de Assuntos Estratégicos de Várzea Grande, Jaime Campos, o presidente da Nelore MT, Mário Candia, o presidente do Indea-MT, Guilherme Nolasco, além de pecuaristas e empresários.​

Montreal