Foco pessoal, por José Olavo Pio
Supermoveis

show


Foco pessoal, por José Olavo Pio

Fonte: José Olavo Pio*
SHARE
José Olavo Pio. Foto: Arquivo Pessoal.

Quantos de nós já paramos e começamos a olhar para trás e sentir que não frutificamos nada em nossas vidas muitos menos no mundo, tantas incertezas em todas as etapas de nossas decisões a serem tomadas sem estarmos preparados, coisas que acontecem sem pedirmos ou planejarmos, como posso lidar com tudo isso?

Como faço diante das adversidades? Primeiramente precisamos compreender algumas situações bastantes complexas, uma delas que já é nato do ser humano ser imediatista ou seja querer tudo do nosso jeito, isso já dá uma ideia de que não somos nós que devemos a nos adaptar ao mundo e sim ele a nós, segundo, vamos muitas das vezes deixando que a vida siga seu curso sem dar atenção a tudo que está em minha volta, os momentos, períodos, isso cabe em todas as áreas de nossas vidas, um exemplo disso é que se estamos em período de crise financeira, devemos planejar melhor e adaptar nossa realidade, outra questão é que desconsideramos muitos fatores externos que interferem em nossa vida e não pensamos nisso. Diante a frequente inconsistência humana, percebemos todas estas situações mencionadas com a influência de fatores como financeiro, social e cultural que podem aflorar a falta ou controle de foco pessoal.

Primeiramente devemos ter em consciência que nada é como queremos pois quem dita as regras no mundo não somos nós, aceitando isso já é meio caminho andado, segundo, lidar com os fatores sociais, demanda uma situação, que é aceitar de onde viemos, aonde estamos e quem somos, não digo o conformismo mais aceitando essa realidade você consegue se centrar pra traçar linhas de foco pra sua vida, e aqueles que infelizmente estão marginalizados, ou nas ruas, periferias, qual a explicação da situação deles?, esta parte já cabe uma análise antropológica e cultural, mais estas pessoas também podem mudar de vida ?, claro que sim, inclusive temos muitos casos de pessoas nessas situações mencionadas que venceram, tiveram propostas de seguir de forma desregrada, mais tiveram um propósito pessoal, você pode sim ter nascido em uma periferia mais nada impede de você mudar sua situação e ter acesso à educação e cultura, o que difere alguém em situação de pobreza pra riqueza é a vontade de mudar e fazer a diferença, dar uma vida digna a família, ser alguém que consiga superar desafios e ser inspiração aos outros. Aceite de onde você veio e projete aonde quer chegar, muitas coisas darão errado em sua vida porem você tem chances de superar tudo, ou viver no conformismo que impede que evolua.

Não coloque culpa em muitos erros que nós mesmos fizemos, sejamos sinceros conosco, não culpemos o filho que veio no momento errado quando temos métodos pra evitar isso, não queiramos passar em medicina senão estudarmos, não queira cozinhar se você não consegue nem ao menos fazer o esforço de fazer um macarrão instantâneo, ser rico sem saber administrar não dá, ser pai sem ser bom filho também não cola, o segredo é a consciência, isso define as pessoas, os faz saber recuar, parar, dar dois passos pra trás, isso faz com que arrisque na hora certa. Façamos a diferença no mundo para o bem, tenha um proposito real de acordo com suas possibilidades, sempre tendo os pés no chão.

*José Olavo Pio é engenheiro civil, professor universitário, empresário, servidor público, escritor local e membro da Academia Rondonopolitana de Letras.