Fim do Pátio Rondon: a mentira difícil de explicar
Supermoveis


Macropel

Fim do Pátio Rondon: a mentira difícil de explicar

Fonte: Da Redação
SHARE
Foto - Redes Sociais

Ao mesmo tempo em que reúne seus aliados “apaixonados” para saírem em sua defesa nas redes sociais contra o que chama de “mentiras” que têm circulado sobre a administração e sobre sua figura pessoal nas redes sociais, o prefeito de Rondonópolis, Zé Carlos do Pátio (SD), muito pouco tem a fazer quanto a questão no que se refere a um vídeo seu afirmando, durante a campanha de 2016, que, se eleito, acabaria com o “Pátio Rondon”.

Como todos sabem, o espaço criado pela administração Percival Muniz (PPS), colocado na conta da “Secretaria do PSDB”, segundo palavras do próprio Pátio para criticar a pasta de Transporte e Trânsito, não foi extinguido pelo atual gestor e segue arrecadando bons valores para o caixa do município ao ser abrigo para veículos apreendidos.

Pátio, em mais uma das tantas vezes em sua carreira, demonstra que a mentira é aliada e, talvez por isso, preocupa tanto vê-la “trabalhando contra si”. Seria o mesmo que ver um inimigo te matando na guerra com sua própria arma.

Ainda na época da campanha, o prefeito garantiu que os custos com o Rotativo Rondon também não eram condizentes com a realidade local, que havia sido pouco discutido com a sociedade e que iriam ser revistos. Até o momento, houve um reajuste e nada de rediscussão que tenha trazido economia para a população.

Como contra vídeo não há defesa, a fala do atual prefeito prometendo o que não cumpriu viraliza pelos WhatsApps da vida sem muita chance de contraponto. Além de ficar de mãos atadas quanto ao fato, o gestor dá razões para o apelido de Zé do Papo, que seus críticos adoram usar.

 

Montreal