FEX deve ser repassado ainda este mês, diz governador
VendaMais

FEX deve ser repassado ainda este mês, diz governador

Auxílio Financeiro às Exportações (FEX) é uma das saídas para o desequilíbrio fiscal em que o Estado se encontra

0
SHARE
Foto:Marcus Mesquita/MidiaNews

O governador Pedro Taques (PSDB) declarou que espera a liberação, por parte do Governo Federal, de R$ 400 milhões do Auxílio Financeiro às Exportações (FEX), até o final de agosto.

“A expectativa é que esse dinheiro saia ainda este mês. Tem que sair este mês. Mas isso depende do Governo Federal”, disse Taques.

Pedro Taques informou que soube, em conversa com os senadores tucanos Aécio Neves e Aluysio Nunes, que o presidente interino Michel Temer (PMDB) foi relembrado, em um jantar na terça-feira (23) à noite, da grave crise em que os Estados se encontram.

Nós estamos precisando de dinheiro. Os Estados precisam de dinheiro e a União nos deve e tem que nos pagar

O próprio governador cobrou pessoalmente de Temer mais celeridade nos repasses do FEX.

Além disso, Taques pediu tratamento diferenciado para estes Estados no que tange a operações de crédito, assim como condições diferenciadas para o pagamento da dívida com a União.

“Eu já conversei com o presidente Michel Temer, com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, com os senadores e com o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles. Eu devo ir a Brasília, novamente, ainda esta semana. Nós estamos precisando de dinheiro. Os Estados precisam de dinheiro e a União nos deve e tem que nos pagar”.

Repasses

Questionado sobre como realizará o remanejamento da verba do FEX, o governador disse que honrará, em primeiro lugar, o salário dos servidores.

“Em primeiro lugar: salários. Depois saúde, segurança pública e educação. Depois duodécimo”.

O governador ainda afirmou que quer “mostrar para o cidadão o que o Estado está fazendo”.

No início do mês, em reunião com os chefes dos Poderes, Pedro Taques disse que os atrasos no duodécimo estariam sendo causados, em parte, justamente pelo não-pagamento do FEX e de outros repasses, por parte do Governo Federal.

Segundo o secretário de Fazenda, Seneri Paludo, o valor de R$ 280 milhões referentes às duas parcelas atrasadas do duodécimo dos Poderes, pode ser incluído em “restos a pagar” para 2017.

Fonte:MidiaNews.

NENHUM COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO