Festival de Quadrilhas do Araguaia termina neste sábado (4)
Supermoveis


Macropel

Festival de Quadrilhas do Araguaia termina neste sábado (4)

Fonte:
SHARE

Porto Alegre do Norte recebe os 12 grupos quadrilheiros finalistas

Assessoria/ Secel-MT

O município de Porto Alegre do Norte (1.119 km de Cuiabá) recebe, nesta sexta e sábado (03 e 04.07), a grande final do Festival de Quadrilhas do Vale do Araguaia, evento realizado com o apoio da Secretaria de Estado de Cultura, Esporte e Lazer (Secel). Doze grupos disputam cinco colocações e prêmios em dinheiro. O vencedor também representará Mato Grosso no campeonato brasileiro de grupos juninos.

Realizadas há cerca de 15 anos, as competições de quadrilhas do Araguaia estão entre os eventos mais esperados pela população e já fazem parte do calendário cultural da região. Além de manter viva uma tradição enraizada nas comunidades, o Festival movimenta setores importantes para a economia, como o turismo e o comércio.

“A força das quadrilhas do Araguaia comprova a riqueza e a diversidade da cultura mato-grossense”, ressaltou Leandro Carvalho, titular da Secel.

A edição deste ano compreendeu quatro etapas classificatórias que aconteceram em diferentes municípios, além da final em Porto Alegre do Norte. Para Getúlio Pereira da Silva, secretário de Cultura de Novo Santo Antônio, primeira cidade a receber o evento no início de junho, o festival caiu no gosto da população. Esta foi a primeira vez que o município entrou para o circuito do Festival de Quadrilhas e foi representado por um grupo de quadrilheiros da terceira idade.

O segundo município a receber uma etapa classificatória foi Ribeirão Cascalheira ao qual coube, juntamente com outras cidades da região que participam do evento, a organização e execução do projeto do Festival. O prefeito Reginaldo Diniz destacou essa união dos municípios em torno de um projeto único como fundamental para que esta manifestação cultural se fortaleça a cada edição.

“Manter a cultura junina é uma luta nossa para que a tradição não desapareça, seja preservada inclusive pelas novas gerações. O festival traz retornos muito positivos como o aquecimento do comércio e mobiliza toda a população”, afirmou.

As outras etapas classificatórias aconteceram em Canabrava do Norte e General Carneiro. Segundo a prefeita Magali Amorim Vilela de Moraes, a cidade ficou lotada de quadrilheiros vindos de seis cidades circunvizinhas. “A eliminatória em General Carneiro foi fantástica e inesquecível. Esta é a terceira vez consecutiva que o festival passa por aqui e a cada ano está mais bonito”, observou a prefeita. A quadrilha de General Carneiro, que foi ensaiada por um coreógrafo do Maranhão, está na final.

O balanço desta edição também é positivo para Marta Helena da Silva Negrão, presidente da Federação Mato-grossense de Quadrilhas de Mato Grosso e secretária de Educação e Cultura de Nova Xavantina.

“Conseguimos uma interação entre os grupos, entre os municípios e as etapas eliminatórias aconteceram em clima de muita tranquilidade. Este ano temos uma competição muito acirrada, pois os grupos estão cada vez melhores, um reflexo do fortalecimento do festival no Vale do Araguaia”, disse. “O Festival de Quadrilhas tem sido um fomentador do turismo. Ele leva o grupo quadrilheiro, a torcida, a família, os amigos, pessoas de cidades vizinhas. Todo mundo vai prestigiar”, acrescentou.

Os grupos quadrilheiros que participam da final são:

– Abalantes do Sertão, de Barra do Garças
– Flor de Mamulengo, de General Carneiro
– Caipira Unidos, de Rondonópolis
– Flor do Sertão, de Porto Alegre do Norte
– Os matutos do Xingu, de Santa Cruz do Xingu
– Bonjarraiá, de Bom Jesus do Araguaia
– Beija Flor, de Confresa
– Explosão caipira, de São Félix do Araguaia
– Coração Caipira, de Porto Alegre do Norte
– Lumiar da Paixão, de Ribeirão Cascalheira
– Balancê do Cerrado, de Nova Xavantina
– Quadrilheiros do Araguaia, de Luciara

Montreal