Fagundes e a malandragem eleitoral
Supermoveis



Fagundes e a malandragem eleitoral

Fonte: Da Redação NMT
SHARE
Foto - Arquivo Pessoal

O pré-candidato ao Governo de Mato Grosso e atual senador, Wellington Fagundes (PR), sabia de uma reunião marcada para toda bancada federal do estado, o que inclui os oito deputados federais e três senadores, com o ministro-chefe da Casa Civil, Eliseu Padilha, para deliberação final do asseguramento dos R$ 4 bilhões da Ferrovia de Integração do Contro-Oeste, e resolveu antecipar seu lado para “comer a paca sozinho”. O investimento que vai facilitar o escoamento da produção agropecuária de todo o lado leste do estado e até de outras regiões a partir de Água Boa, significará uma parcial solução de um dos principais gargalos do estado: a falta de logística. Ao lado de Carlos Fávaro (PSD), que atualmente sequer tem cargo público, mas é pré-candidato a senador e está dentro do seu arco de aliança, Wellington, que já disse que não usará da baixaria nesta campanha, achou uma brecha na agenda de Padilha e se reuniu antes, tirou foto exclusiva e até publicou em sua página no Facebook a confirmação do benefício ao estado, como se fosse um trabalho único do seu mandato. O restante da bancada, obviamente, se enfureceu com a “malandragem” do republicano, que só não conseguiu tirar do encontro o também ministro Blairo Maggi (PP), que em 2009, ainda enquanto governador do estado, foi quem iniciou a busca pela efetivação do projeto. O estranho de tudo é que Fávaro passou as últimas semanas doido para desembarcar em projetos adversários ao do republicano. De fato, começou a guerra pelo poder e cada um na busca de garantir o seu…