FADA – George Ribeiro
Adventista

Fullbanner1


FADA – George Ribeiro

Fonte:
SHARE

george ribeiro - 22-01-16

Talvez o meu pior dia me reserve uma fada,
Porque certas palavras nunca me aliviaram.
Nenhum ser olhou as nuvens que pararam
E nem sequer as contestou por essa parada.

De lá, bem devagar, vinha uma luz encantada
Como um sopro de Deus que descia tão lento.
Junto com as lindas sinfonias soltas ao vento
Estava a pureza do perfume vindo da jornada.

Eu somente vi pés se revelando, um de cada;
E minha visão expirou pela emoção intensa.
Eu já não me considerava um ser que pensa,
Pois até a imagem mental esteve embaçada.

Contudo ali eu esperava a presença da fada.
Aquela com um sorriso lindo e reconfortante
Para me aliviar desse tédio e dor incessante;
Para me livrar dessa vida rude e tão pesada.

Há quem pense que essa situação é engraçada,
Que o meu sofrer é algo único e contraditório.
Piadas são as chamas das velas em um velório.
E eu me sinto tão, tão triste que até dou risada.

Queria entender o sentido que há na jornada,
O triste abandono da origem, do ser, da vida…
Um mísero desejo feito neste ato de despedida!
Esse é o meu melhor dia para a vinda da fada…

(*) George Ribeiro é poeta, rondonopolitano e membro da Academia Rondonopolitana de Letras, cadeira número 9.