Fábio Seixas questiona trabalho de Ceni e diz que críticas são legítimas
Adventista

Fullbanner1


Fábio Seixas questiona trabalho de Ceni e diz que críticas são legítimas

Fonte: SporTV.com
SHARE

O São Paulo chegou a sua terceira eliminação na temporada após o empate em 1 a 1 com o Defensa y Justicia, da Argentina. A derrota gerou alguns questionamentos entre torcedores e jornalistas, mas Rogério Ceni segue prestigiado pela direção do clube, que vê o treinador como nome “inquestionável”. No entanto, durante o “Redação SporTV”, Fábio Seixas avaliou a situação de forma diferente. O jornalista acredita que Rogério era realmente inquestionável como goleiro, mas vê as dúvidas atuais em relação ao trabalho como legítimas, especialmente pelo fato de ser a primeira passagem do ex-goleiro como treinador. (assista ao vídeo acima).

– O Rogério por muitos e muitos anos foi inquestionável no gol do São Paulo. Ele é muito bom, um ótimo goleiro, que foi para a seleção brasileira, nunca ninguém chegou e colocou em dúvida a presença dele no gol. Agora, é legítimo que se questione e coloque em dúvida o trabalho do Rogério como técnico do São Paulo, um técnico incipiente – afirmou.

Fábio também avaliou o discurso adotado pelo treinador em entrevista coletiva e crê que Rogério não está conseguindo lidar com as críticas como deveria. O comentarista acredita ainda que a situação pode ficar complicada para a diretoria do São Paulo em caso de um mau início no Brasileiro, por conta do peso do ídolo dentro do clube, o que dificultaria sua saída.

– Quando ele começa a entrevista coletiva dizendo “Vocês não veem o quanto eu me dedico”, é assim com todo mundo nas suas profissões. Todo mundo se dedica muito na sua profissão e todo mundo é questionado. O Rogério precisa saber lidar melhor com isso. Ele teve um momento em que foi aclamado pela imprensa como jogador, depois em um primeiro momento como treinador, só que agora os resultados não estão vindo e talvez vire um problema para a direção do São Paulo daqui para a frente. Se começar mal o Campeonato Brasileiro, vai chegar um momento em que o Leco, que chegou com apoio do Rogério Ceni e dizer: “O que a gente vai fazer agora?”. Vai virar dirigente, vai cair para cima? – questionou.

Na entrevista coletiva que sucedeu a eliminação, Rogério negou que a eliminação seja um vexame e se apegou aos números para sustentar seus argumentos. Até aqui, foram 11 vitórias, 9 empates e 4 derrotas em 24 jogos, com 58,3% dos pontos conquistados. Para Fábio Seixas, o problema destes números é que são baseados em estatísticas do Campeonato Paulista, que tem adversários, em teoria, mais fracos. O jornalista relembrou que em dois duelos contra Cruzeiro e Corinthians, o São Paulo sofreu duas eliminações, na Copa do Brasil e no Paulista, respectivamente.

– (Corinthians e Cruzeiro) são times do naipe que o São Paulo vai enfrentar a partir desse final de semana no Campeonato Brasileiro. Quando o Rogério Ceni passa uma estatística de 11 vitórias, 9 empates e 4 derrotas, ele está falando do Campeonato Paulista, em que o São Paulo pegou um monte de “baba” que a gente sabe que joga no campeonato. No momento em que teve a frente grandes times do futebol brasileiro, times de Série A, Cruzeiro e Corinthians nas últimas duas ocasiões, o São Paulo fracassou. Então você está comparando laranja com banana – considerou.

Nos últimos cinco jogos, o São Paulo venceu um (2 a 1 contra o Cruzeiro, na Copa do Brasil), empatou dois e perdeu outros dois. Para superar a má fase, a equipe do Morumbi estreia no Brasileiro justamente contra a Raposa, no Mineirão. A bola rola no domingo, às 16h.

+ Ricardo Rocha analisa queda do São Paulo: “Cada vez pior. Um desastre”+ Nas redes sociais, torcida vai do inconformismo com o São Paulo até a impaciência com Rogério Ceni