Exportações crescem no primeiro bimestre em Divinópolis, diz Secex
Supermoveis



Exportações crescem no primeiro bimestre em Divinópolis, diz Secex

Fonte: Do G1 Centro-Oeste de Minas
SHARE

A balança comercial de Divinópolis faturou US$ 21,4 milhões com exportações durante o primeiro bimestre de deste ano, segundo dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex). O valor é 56,60% maior que os US$ 13,6 milhões obtidos com as vendas ao exterior no mesmo período de 2016. A República Dominicana é o principal comprador de produtos divinopolitanos.

Os itens com maior volume de exportação nos meses avaliados são os semimanufaturados de ferro ou aço não ligado. Dos US$ 21,4 milhões arrecadados, US$ 14 milhões foram desse tipo de mercadoria. Isso significa 68% da pauta de exportação.

O desempenho positivo é motivo de comemoração na Federação das Indústrias do Estado de Minas Gerais (Fiemg). O presidente regional da entidade, Afonso Gonzaga, diz que a flutuação cambial ajudou os empresários de Divinópolis.

“A China, que em novembro de 2016 reduziu em 500 toneladas a produção de carvão coque, insumo importante na produção da metalurgia, também produziu menos. A fundição e os laminados nos deram a oportunidade de melhorar o nosso desempenho em termos de exportações”, acrescentou.

Na sequência das maiores exportações vem o ferro fundido bruto e o ferro spiegel, com US$ 4,2 milhões. Soma que representa 19,88% das vendas divinopolitanas ao exterior em janeiro e fevereiro deste ano. Barras de ferro ou aço não ligado somam US$ 1,2 milhão exportados. Total que significa 5,65% das exportações.

Juntos, esses produtos da indústria siderúrgica lideram as vendas do município ao exterior. Representam 94% do total despachado a outros países. “A indústria da transformação tem trabalhando muito a questão da exportação e sem dúvida alguns quesitos internacionais nos ajudaram a chegar nesse saldo, que não é muito bom, mas é um processo de crescimento”, explicou o presidente da Fiemg.

Compradores
A República Dominicana é o maior cliente internacional de Divinópolis. As compras feitas pelo país caribenho representam 61,94% dos US$ 21,4 milhões que o município do Centro-Oeste de Minas faturou com exportações em janeiro e fevereiro deste ano. Os investimentos desse comprador cresceram 156% em 2017, ainda segundo o balanço da Secex.

Três países que não negociaram com Divinópolis em 2016 voltaram a fazer isso em 2017. No mesmo primeiro trimestre, Taiwan comprou US$ 2,2 milhões em produtos da terra de Adélia Prado. Já a Itália e a Argentina investiram menos: US$ 1,7 milhão e US$ 1,5 milhão, respectivamente.

Na lanterna dos investimentos estrangeiros em Divinópolis estão o Paraguai e a Holanda. O vizinho do centro da América do Sul e os Países Baixos adquiriram, cada um, R$ 1,2 milhão em produtos locais. “O mercado internacional teve aumento nas commodities, especialmente no setor de metalurgia e isso nos proporcionou um melhor posicionamento no mercado”, concluiu Gonzaga.