Explicando o inexplicável, Janaína diz que foi só um palavrão
Supermoveis

Fullbanner2


Explicando o inexplicável, Janaína diz que foi só um palavrão

Fonte:
SHARE

O polêmico áudio da deputada estadual, Janaína Riva (PMDB), ofensivo ao governador do estado, Pedro Taques (PSDB), ‘não foi um xingamento, uma manifestação de ódio e nem uma aversão a comunidade LGBT e muito menos ao chefe do Executivo Estadual’, que é seu adversário político, mas sim um inofensivo palavrão, quase uma força de expressão. Pelo menos foi isso o que tentou argumentar a parlamentar em vídeo recente que divulgou em suas redes sociais, onde assume a autoria dos ataques, mas minimiza o ocorrido.

Não deixa de ser elogiável a atitude da deputada de vir a público e não só assumir o que disse, mas também pedir desculpas. Mas beira o absurdo ela querer que a imprensa oculte a fala de uma deputada estadual que diz uma sandice dessa do governador do estado. Isso seria notícia em qualquer lugar do mundo. A parlamentar, aparentemente, ficou iludida ao se ver no Fantástico, da Rede Globo, em matéria recente, mas não soube capitalizar politicamente sobre o fato de ter sido uma das autoridades grampeadas pela Polícia Militar de Mato Grosso.

Depois de dizer que o colega de parlamento, Jajáh Neves (PSDB), é “ladrão e bandido”, sinalizando que tinha provas do que falava, mas que até agora não as apresentou, Janaína mostra novo destempero com Taques e a “pose de princesa forte” caiu em seu primeiro mandato. A verdade é que a filha de José Riva (PMDB) não representa o que defende em discurso, trata-se de uma mulher machista, descontrolada e isso fica claro em muito dos seus comportamentos.

A partir de agora, o que fica claro é que o rótulo que Janaína tentou criar para si não pegou e a saída é assumir realmente a personalidade que tem, até porque políticos como o deputado federal, Jair Bolsonaro (PSC), provam que há lugar para esse tipo de postura na política atual.

Ouça o áudio e veja o pedido de desculpas da deputada:

Montreal