Ex-secretário faz 11 meses na prisão e depõe de novo com previsão...
Fullbanner1

Fullbanner2


Ex-secretário faz 11 meses na prisão e depõe de novo com previsão de “bombas” em MT

Nadaf solicitou novo reinterrogatório que será nesta segunda

0
Fonte:
SHARE
Foto:Internet.

O ex-secretário de Estado, Pedro Nadaf, será reinterrogado pela juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Rosane Arruda, na ação penal relativa a primeira fase da operação Sodoma da Polícia Civil na segunda-feira (15) a partir das 13h30. Na data do depoimento, Nadaf completará 11 meses de prisão.

Por isso, o depoimento é aguardado com expectativa pela classe política, pois entende-se que nesta circunstância o ex-secretário estaria disposto a colaborar com a Justiça com revelações estratégicas para desvendar os crimes atribuídos ao grupo político que pertencia. Nadaf foi preso pela suspeita de receber propina para conceder incentivos fiscais a empresas privadas.

Pelo mesmo motivo, foram para a cadeia o ex-governador Silval Barbosa (PMDB) e o ex-secretário de Estado de Fazenda, Marcel de Cursi. Ambos ainda seguem detidos preventivamente.

Nas últimas semanas, Nadaf compareceu ao CIRA (Comitê Interinstitucional de Recuperação de Ativos). A pedido do Ministério Público, Nadaf foi transferido do Centro de Custódia de Cuiabá para a sede do SOE.

A intenção seria evitar contrato com outros réus que estão detidos no local, sendo eles os ex-secretários Sílvio César Correa e Marcel de Cursi, além do ex-governador Silval Barbosa. Além disso, no último dia 4 de agosto, ele não compareceu a audiência de instrução referente a 1ª fase da “Operação Sodoma”, quando foi ouvido o servidor da Casa Civil, Hélio Leão de Souza.

Ao final da audiência, a defesa dele solicitou que ele fosse reinterrogado em juízo. A juíza Selma Rosane Arruda, da 7ª Vara Criminal, deferiu o pedido e agendou o depoimento para hoje.

A expectativa é de que o ex-secretário confesse e revele as fraudes que teriam ocorrido na concessão dos incentivos fiscais as empresas do Grupo Tractor Parts, de propriedade do empresário João Batista Rosa, colaborador das investigações. A informação da delação de Nadaf é negada pelos advogados de defesa do ex-secretário. O advogado Alexandre Abreu disse ingressou com pedido de habeas corpus nas instâncias superiores.

Fonte:FolhaMax.

Montreal