Ex-motorista da Uber, goleiro da URT revê Galo e quer “no mínimo...
Supermoveis



Ex-motorista da Uber, goleiro da URT revê Galo e quer “no mínimo empate”

Fonte: GloboEsporte.com
SHARE

A boa campanha que coloca a URT no G-4 do Mineiro passa, literalmente, pelas mãos do goleiro Juninho. Experiente no futebol mineiro, o camisa 1 da URT tem passagens por América-MG, Cruzeiro e Atlético-MG, e transforma esta experiência em segurança na meta do time de Patos de Minas. É do Galo, próximo adversário da URT do estadual, que o goleiro tem as melhores lembranças, tanto dentro, quanto fora de campo, a ponto de dizer que o clube de Belo Horizonte foi a “vida dele”. Lembranças que passam da meta do time da capital para o ano de 2016, quando largou o futebol e trabalhou como motorista da Uber para ficar mais perto da esposa. De volta à pequena área e prestes a reecontrar o ex-time, Juninho guarda o carinho pelo Galo, mas pretende ajudar a URT a manter a sina no Mineiro: ser o terror do grandes.

Depois de passar pelo três clubes da capital, o goleiro passou por problemas pessoais e deu uma pausa no futebol profissional para se dedicar à família. Para ajudar na renda em casa, se cadastrou na empresa Uber e passou a trabalhar como motorista na cidade de São Paulo.– Tive um problema pessoal com a minha esposa e para ajuda na renda em casa trabalhei como motorista. Parei com futebol, precisava ficar com ela, que necessitava da minha companhia e, no momento foi o que eu pude fazer. Às vezes assustavam: “Pô, o que vc está fazendo aí?”. Mas nada que nos envergonha, pois é valorização de vida – disse Juninho.

A próxima partida para Juninho será especial. É o reencontro com o Atlético-MG, time com o qual ele mais se identifica. Ele vestiu a camisa do Galo entre 2007 e 2009, período em que, dentro de campo, as coisas não estavam bem. No entanto, foi o período em que teve conquistas pessoais. 

– Quando cheguei no Galo, o Zetti tinha acabado de sair com o time na zona de rebaixamento. O Galo tinha acabado de ser campeão mineiro, um clube estava em uma ascensão grande e não podia parar. Em 2007, quando eu entrei tinham muitos problemas internos. Então todos os jogos foram importantes. O Atlético-MG foi minha vida. Foi onde conquistei minha primeira casa, minhas primeiras coisas e estruturei minha família – lembra o goleiro.

O encontro para Juninho é importante e para a URT também. No Campeonato Mineiro do ano passado, o time de Patos de Minas venceu o Atlético-MG na primeira fase da competição por 1 a 0, com gol de Fabinho. As duas equipes se enfrentaram nas semifinais e, na primeira partida, empate em 2 a 2. Só no jogo no Horto, a URT foi derrotada, por 2 a 0, ficou fora da final, mas levou para casa o troféu de Campeã do Interior.

Aliás, foi a única derrota da URT para times da capital naquela temporada. Na primeira fase empate com o Cruzeiro no Mineirão, 0 a 0, e contra o América-MG, no Zama Maciel, no empate em 1 a 1. Neste ano, a história vem se repetindo: no Independência, contra o Coelho, empate em 0 a 0. Em Patos de Minas, 1 a 1 com o Cruzeiro. O terror dos grandes está de volta? Se sim, que venha, pelo menos, um empate, afirmou Juninho.– Espero que no mínimo consiga outro empate. Porque arrancar os pontos dos grandes é importante. Fizemos nos dois primeiros jogos com América-MG e Cruzeiro. Espero que entremos determinados para, quem sabe, vir uma vitoriazinha e chegar determinado para as finais. O Fabinho foi feliz no chute no ano passado e espero que ele acerte outro chute daquele – concluiu.