Etanol já chega a quase R$ 3,10 em Cuiabá e postos culpam...
Supermoveis

Fullbanner2


Etanol já chega a quase R$ 3,10 em Cuiabá e postos culpam refinarias

Antes sinônimo de economia, combustível é considerado menos vantajoso ao consumidor na medida que se aproxima do preço da gasolina, em virtude de ter um rendimento menor na economia, por ter uma queima mais rápida

Fonte:
SHARE
Foto - Gazeta do Povo

Último elo da cadeia comercial de combustíveis, os postos “culpam” as refinarias e distribuidoras, além do governo federal, pelos sucessivos aumentos de preços. Em Cuiabá, o litro do etanol já atinge a marca de R$ 3,09. Entre os meses de outubro e dezembro de 2015 e os primeiros dias de janeiro verifica-se uma majoração de 34% do preço do etanol nas distribuidoras. Atual preço do litro do derivado da cana-de-açúcar anula sua vantagem sobre a gasolina.

Os preços dos combustíveis (etanol, gasolina e óleo diesel) tornaram a ser reajustados no 1º de janeiro. Além do impacto provocado pela atualização da tabela de preços dos combustíveis – Preço Médio Ponderado ao Consumidor Final (PMPF) -, que serve de base para a cobrança do Imposto sobre Circulação de Mercadorias (ICMS), as distribuidoras reajustaram seus valores, como a Distribuidora Petrobras em R$ 0,1292 o litro do etanol comercializado pelos postos, conforme informações obtidas pela reportagem do Agro Olhar. No caso do óleo diesel em R$ 0,0311.

Nas distribuidoras, segundo o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis de Mato Grosso (Sindipetróleo), é possível encontrar nesta semana uma variação de R$ 0,30 no litro do etanol entre uma empresa e outra. O que é “Algo incomum nesse mercado de preços similares”, destaca o Sindicato representante dos postos em Mato Grosso através de nota.

“Essa diferença de aproximadamente R$ 0,30 centavos entre grandes distribuidoras e pequenas é um cenário novo nesse mercado, reforçando uma inverdade: a aparência de abuso nos preços”, pontua o Sindipetróleo.

Os postos atestam que “Os motivos para esses aumentos sucessivos são vários e não influenciados pelos postos”. Além das altas praticas pelas refinarias e distribuidoras, há os ajustes realizados pelo governo federal, como é o caso da volta das Contribuições de Intervenção no Domínio Econômico (Cide) para a gasolina e o diesel e os reajustes das alíquota de PIS/Cofins.

Como o Agro Olhar destacou recentemente, em cinco anos, segundo a Agência Nacional do Petróleo (ANP), o salto do preço do etanol em Mato Grosso foi de 43,54% de R$ 2,09 o preço máximo encontrado nas bombas em 2010 para R$ 3,00. Em 2010 era possível encontrar etanol a R$ 1,59 (preço mínimo) em Mato Grosso.

Em 2015 a variação foi de 33,92%, de R$ 2,24 em janeiro para R$ 3,00 em dezembro em Mato Grosso. Já o preço mínimo subiu de R$ 1,82 para R$ 2,24, enquanto o preço médio encontrado nas bombas de R$ 1,98 para R$ 2,60.

Fonte: Olhar Direto

Montreal