Estrutura de abandono do PA Infantil revolta população
Adventista

Fullbanner1


Estrutura de abandono do PA Infantil revolta população

Fonte: Da Redação
SHARE

O que era para ser a solução do atendimento especializado em saúde às crianças do município de Rondonópolis e até da região sul de Mato Grosso, transformou a cidade em chacota, dentro e fora do estado, com a precariedade recentemente exposta nas redes sociais e na imprensa sobre os absurdos existentes dentro do Hospital Infantil Wilma Bohac, mais conhecido “peazinho”. Um homem revoltado com o descaso de alguns funcionários, com as condições da infraestrutura do local e com a demora no atendimento, resolveu invadir uma das salas, onde se deparou com um comércio clandestino de roupas, aparentemente rotineiro entre as funcionárias, que ocorre dentro da unidade (fim da matéria).

O vídeo se espalhou rapidamente e trouxe em evidência duas situações: o que foi inaugurado como hospital da criança, em 2015, pela gestão anterior, nada mais foi que uma maquiagem dada nos deficitários serviços de atendimento, tanto no quesito profissional como de estrutura disponível, que já são conhecidas pela população há anos.

Após a divulgação do vídeo e sua “viralização”, um outro usuário do Sistema Único de Saúde (SUS) divulgou imagens nas redes sociais e enviou à reportagem a estrutura lá existente que, no mínimo, pode ser definida como perigosa. Portas enferrujadas, macas e cadeiras quebradas, insalubridade em um ambiente em que qualquer descuido pode significar a vida ou a morte, sobretudo quando se fala em crianças e suas vulnerabilidades a infecções.

Mas não dá para deixar de dizer que o atual prefeito Zé do Pátio (SD) – que dificulta a homologação de licitações para compra de itens fundamentais, mesmo elas já finalizadas há meses – aparentemente não tem entendido que existem coisas que não podem esperar. Os exames de raio-x não terem envelopes para serem guardados na rede pública, expõe, por exemplo, entraves que não deveriam existir. O gestor, apesar de estar mostrando maturidade política no relacionamento com aliados e até não tão aliados assim, na busca dos interesses da cidade, ainda carrega consigo o perfil centralizador, burocrático e de travar o desenvolvimento de setores essenciais, como é o da saúde, por caprichos que só existem em sua mente no que tange a administração com a caneta na mão.

Economizar em coisas que vão acabar gerando um custo ainda mais elevado no futuro, ocasionando grandes problemas, foi uma das marcas da gestão de Pátio, de 2009 até 2012. E, até o momento, a nova administração concedida pela população da cidade, que lhe deu outra chance após a cassação de 2012, ficará marcada, pelo que mostra até agora, pelo mesmo vício.

4 COMENTÁRIOS

  1. Em nota a secretária de saúde disse que era os novos uniformes dos funcionarios kkkkkkk pra vcs senhores RESPONSÁVEIS !
    Uniformes agora é vendido por ambulantes ?
    Mudou a cor padrão da saúde?

  2. Tempo perdido de escolher nossos representantes, e não tê-los a nosso favor, é muito triste Zé Carlos do Pátio o que nós Rondonópolitanos estamos vivendo, o Sr. Sabe muito bem que a solução está em seu poder e nós simplesmente a mercê desse poder individualista, cada um administrador tirando vantagens enquanto pode, até que chegue outro e pucha o seu tapete pra sugar um pouco também. E os vereadores também não ficaram pra trás não, acham que precisam de nossos votos só uma vez, né Sr Batista da coder, vc sabe muito bem do meu voto, já em duas eleições que votei em vc , agora que está no poder, corre dos seus eleitores, se vc acha que vai tirar aproveito disso está enganado. Palmas pra administração podre de vcs políticos de nossa grande Rondonópolis

DEIXE SEU COMENTÁRIO

SHARE
Previous articleMedeiros destaca necessidade de investimento em infraestrutura em MT
Next articleSERTANEJO EDUARDO COSTA FAZ POST POLÊMICO CONTRA TRANSGÊNEROS: 'É O FIM DA PICADA'