Estados terão ações integradas de segurança
VendaMais

Estados terão ações integradas de segurança

SHARE
Foto:Assessoria.

O governador de Mato Grosso, Pedro Taques, assinou, nesta sexta-feira (19.08), o termo de cooperação que cria o Pacto Interestadual de Segurança Pública Integrada entre os estados brasileiros que compõem o Consórcio de Desenvolvimento do Brasil Central. Outros seis governadores também assinaram o acordo, que foi firmado durante a quarta edição do Fórum Brasil Central, realizada em Bonito (MS). A finalidade do pacto é combater organizações criminosas para o tráfico de drogas e armas, roubos de veículos e cargas, assaltos a instituições financeiras, dentre outros crimes.

De acordo com o governador Pedro Taques, a união de esforços e integração dos trabalhos entre os estados é importante também para a realização de ações voltadas para a região de fronteira. Atualmente, Mato Grosso conta mais de 700 quilômetros de fronteira seca com a Bolívia. Outros estados que também contam com a mesma problemática são Mato Grosso do Sul e Rondônia.

“Quando se trata de segurança é preciso ter um olhar diferenciado para as regiões de fronteira. Além disso, é preciso pensar também em segurança pública não só como polícia, mas como forma de desenvolvimento da região. E desenvolver esta região de fronteira pode fazer com que superemos esta chaga que desassossega todos nós. Desenvolvimento e segurança precisam estar ligados. Não há combate à criminalidade sem que possamos superar a pobreza e fazer com que o desenvolvimento aconteça”, destacou Taques.

O secretário de Segurança Pública de Mato Grosso, Rogers Jarbas, também esteve presente no evento e explicou que as unidades federativas que compreendem o pacto integrado deverão se reunir, nos próximos 30 dias, para traçar as ações definitivas a serem realizadas nas divisas dos estados. Além disso, o titular da pasta reforçou a importância de ações conjuntas para que novos avanços sejam concretizados na área de segurança pública.

“Este trabalho é imprescindível, principalmente na questão de fronteira. A integração dos sistemas de inteligência dos estados é importante para o combate à criminalidade, no que diz respeito ao tráfico de drogas que gera homicídios e roubos, mas também para outros delitos que são correlatos, como contrabando e descaminho. Já tivemos grandes ações realizadas por conta do pacto e teremos muito mais a avançar em segurança pública por conta dessa integralização em todas as regiões dos estados envolvidos”, ressaltou Jarbas.

Trabalho integrado

O governador de Mato Grosso do Sul, Reinaldo Azambuja Silva, destacou que a integração entre os estados já tem apresentado resultados positivos. Exemplo disso foi a prisão de uma quadrilha de roubo a banco durante operação realizada pelas polícias e o setor de inteligência daquele estado e de Mato Grosso.

“A ocorrência dos diversos crimes preocupam os gestores de todos os estados, porém o que nos deixa mais satisfeito com este pacto é a integração. Quando se integra, principalmente os setores de inteligência, se têm um avanço enorme no combate aos crimes de diversos tipos. Recentemente, o trabalho com Mato Grosso resultou na desarticulação de uma quadrilha de roubo a banco que atuava na divisa destes dois estados. Hoje existe uma integração de trabalho muito forte entes as unidades federativas e uma troca de experiência”, afirmou Azambuja.

Ainda durante o evento, os governadores firmaram o compromisso de elaborar um plano de trabalho específico para o Pacto Interestadual de Segurança Pública Integrada. Além do chefe do Executivo mato-grossense, também assinaram o acordo os governadores do Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso do Sul, Maranhão, Rondônia e Tocantins.

Fonte:FolhaMax.

NENHUM COMENTÁRIO

DEIXE SEU COMENTÁRIO