“Espionagem”, papo, respeito: Mendez e Wallace se reencontram na Superliga
Supermoveis



“Espionagem”, papo, respeito: Mendez e Wallace se reencontram na Superliga

Fonte: Bruno Ribeiro
SHARE

Na tarde deste sábado, enquanto Wallace estava em quadra, ajudando ao Taubaté a vencer o JF Vôlei pela abertura dos playoffs da Superliga masculina de Vôlei, uma figura ilustre estava nas arquibancadas da Arena UFJF, em Juiz de Fora. Multicampeão junto com o oposto da equipe paulista no Cruzeiro, o técnico da Raposa, Marcelo Mendez assistiu à partida e, depois do fim do jogo, bateu um papo descontraído com o ex-comandado na quadra.

Após reencontrar o argentino, Wallace, que fez 20 pontos e foi o melhor jogador em quadra contra o time mineiro, falou um pouco do respeito que tem por Mendez. Segundo ele, o Taubaté precisa focar em passar pelo JF Vôlei e por uma eventual semifinal antes de pensar em um reencontro com o ex-técnico, como adversário. Wallace diz que, se estiver frente a frente com o ex-treinador em uma decisão de Superliga, só vai desejar boa sorte para cumprir o protocolo.  – Na próxima fase a gente não se cruzaria. Se possível em uma final. É isso que a gente almeja. Tenho um respeito grande por ele, todos sabem. E eu desejo “boa sorte” porque tem que desejar, né? (risos). Enfrentar eles (Cruzeiro) não é bom – disse.

Durante a partida, Wallace disse que não percebeu a presença de Mendez, que estava sentado atrás de um os bancos de reserva das equipes. Questionado sobre o fato do argentino estar dando uma espiadinha em um potencial adversário pelo título da competição nacional, Wallace respondeu com bom humor e fundo de verdade.    – Ele está certo, não é bobo! – brincou. Espiando ou não o Taubaté de Wallace, Marcelo Mendez tinha motivos de sobra para estar na Arena UFJF. O filho do treinador, Juan Mendez, é líbero do time mineiro. Além disso, a maioria do elenco do JF Vôlei pertence ao Cruzeiro – as equipes têm uma parceria – inclusive o técnico Henrique Furtado, amigo de Mendez e auxiliar nos tempos de Raposa. Sobre a brincadeira de Wallace, o argentino respondeu com elegância, sem desmentir que deu uma olhadinha em ambas as equipes.      

– É bom ver o voleibol. De um lado é bom, posso rever os amigos. Por outro também, analiso o jogo. São dois times que estão jogando muito bem, tem um grande voleibol. O JF Vôlei me deixa muito feliz, por estar jogando bem e ter gente conhecida jogando bem. O Taubaté é um potencial adversário nosso, tem jogadores com potencial enorme – falou o técnico da Raposa, que bateu o Canoas por 3 a 0, na sexta-feira, também pela abertura dos playoffs.

Quatro vezes campeões da Superliga masculina de vôlei, e com títulos sul-americanos e mundiais pelo time Celeste, Mendez e Wallace se conhecem bem. Durante o bate-papo após a partida em Juiz de Fora, muitas risadas e abraços. Perguntado sobre a relação com o jogador, Mendez demonstra afeto pelo ex-pupilo. Porém, ele afirma que, se as equipes se encontrarem pelo caminho na disputa do título da Superliga, é cada para o seu lado.     – Sempre bom um reencontro com o Wallace, um garoto que começou muito novo no Cruzeiro. Jogamos sete Superligas juntos, cresceu com a gente, foi um espetáculo na seleção brasileira… é uma alegria. Se acontecer um encontro na final, vai ser uma briga muito disputada. Nós dois somos muito profissionais. Ambos vamos querer ganhar – finalizou.    Após o reencontro, é hora de focar na sequência da Superliga. Mendez viaja até Canoas, onde o Cruzeiro tenta a segunda vitória sobre a equipe gaúcha, quarta-feira, às 19h30. Na quinta, às 21h55, Wallace tenta ajudar aos companheiros do Taubaté a ampliar a vantagem sobre o JF Vôlei. A partida acontece no Ginásio Abaeté.