Especialista dá dicas para ingressar nos programas de Jovem Aprendiz
Supermoveis

show


Especialista dá dicas para ingressar nos programas de Jovem Aprendiz

Fonte: Do G1 Campinas e Região
SHARE

Exagero nas vestimentas e uso de gírias são os principais motivos para cerca de 60% dos jovens que tentam uma vaga no Programa Jovem Aprendiz serem barrados durante o processo seletivo. A gerente regional do CIEE, Rosangela Pereira, alerta para o comportamento indevido durante as entrevistas. “Você está indo para um ambiente de trabalho e não para uma festa, então é sempre um momento discreto”.

As principais recomendações para aqueles que buscam uma vaga no programa é evitar roupas que chamem a atenção, como peças curtas e com transparências; não exagerar na maquiagem e no perfume; nunca utilizar bonés, bermudas ou chinelos e se atentar para o uso de gírias e palavrões.

Jovens entre 14 e 24 anos e que buscam o primeiro emprego podem recorrer ao programa de Jovem Aprendiz que contempla aqueles que já cursaram ou estão cursando o ensino fundamental e médio, e é obrigatório em empresas que tenham mais de sete funcionários. O programa oferece oportunidades de integração ao mercado de trabalho através de diversos processos seletivos ao longo ao ano.

Os jovens permanecem quatro dias na empresa e um dia em capacitação, e representam de 5 a 15% do número total de funcionários da empresa em questão. Segundo Rosângela, o valor do salário também varia, indo de R$ 700 a R$ 1.800, dependendo da carga horária exercida. Para os que já estão dentro do programa, como é o caso do Eduardo Nallin, é uma oportunidade de aprendizado novo a cada dia.

O professor de Gestão de Pessoas Rodrigo Iubel destaca que a trajetória deve ser levada em consideração pelo candidato antes do salário, e a falta de experiência profissional pode ser compensada através de outros tipos de qualificação, como cursos e trabalhos voluntários. “Se os seus valores de vida condizerem com os valores que a organização declara, é o casamento perfeito”, pontua Iubel.
As empresas que contratam através do programa Jovem Aprendiz também têm benefícios, como a exclusão da multa por recisão e também o pagamento de apenas 2% do FGTS. Para o supervisor de manutenção Igor Fraga, também é a oportunidade de contratar mão de obra após o término do contrato como Jovem Aprendiz. “A ideia é a gente dar esse treinamento e após o período de dois anos do treinamento deles, eles estarem ingressando na empresa como contratados”.