Eraí participa do ‘conselhão’ de Dilma
Supermoveis

Fullbanner2


Eraí participa do ‘conselhão’ de Dilma

Fonte:
SHARE
Foto: Internet

O empresário Eraí Maggi, presidente do Grupo Bom Futuro e considerado o novo “rei da soja” por ter se tornado o maior produtor individual do mundo da oleaginosa, superando o primo e atual senador Blairo Maggi (PR), foi indicado para fazer parte do Conselho de Desenvolvimento Econômico e Social, o chamado “Conselhão”, da presidência da República e participa na tarde de hoje da primeira reunião após a renovação de 70% dos seus membros (92) com a presidente Dilma Rousseff (PT).

Criado em 2003 no governo do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, o Conselho é presidido por Dilma. Neste ano, ele passa a ser composto por 92 integrantes – antes eram 90 – que representam empresários, movimentos sociais, sindicatos e a sociedade civil. A última reunião do grupo ocorreu em junho de 2014.

A lista dos novos membros foi concluída nesta quarta-feira (27), depois de passar por uma revisão da própria presidente que comanda a reunião de reativação do Conselho após um ano e meio de paralisação.

O objetivo da reunião é receber sugestões para reativar a economia. O “Conselhão” é formado por 47 empresários e 45 representantes da sociedade civil e das centrais sindicais e, apesar da intenção de ouvir os conselheiros sobre as medidas a serem adotadas para recuperar o crescimento, a expectativa é de que a área econômica anuncie medidas de estímulo ao crédito e ao aumento das exportações.

A expectativa do Palácio do Planalto é de que pelo menos quatro grupos temáticos sejam criados pelos conselheiros para discutir assuntos específicos e apresentar na próxima reunião. Um dos assuntos pode ser a reforma da Previdência, que a presidenta Dilma Rousseff vem citando como um dos problemas que o Brasil tem de enfrentar.

Abertura

O ministro da Casa Civil, Jaques Wagner, fará o discurso de abertura do encontro e dará posse aos novos conselheiros.Após a fala de Wagner, representantes dos empresários e da sociedade discursarão.

Pelo lado das empresas, se pronunciarão Luiza Trajano (Magazine Luiza), Luiz Moan (Anfavea), Luiz Trabuco (Bradesco) e Márcio Lopes (OCB).

Pelas entidades da sociedade civil, vão falar Carina Vitral (UNE), Vagner Freitas (CUT), Miguel Torres (Força Sindical) e Alberto Broch (Contag).

Após essas falas, se pronunciarão os ministros Alexandre Tombini (Banco Central), Nelson Barbosa (Fazenda), Armando Monteiro Neto (Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior), Kátia Abreu (Agricultura) e Valdir Simão (Planejamento).

Além de anunciar “medidas tópicas” para reativar a economia, Nelson Barbosa deve destacar a necessidade da aprovação de projetos de impacto econômico no Congresso Nacional, como a Contribuição Provisória sobre Movimentação Financeira (CPMF) e a Desvinculação de Receitas da União (DRU). A reunião é fechada à imprensa.

Fonte: Gazeta Digital

Montreal