Energisa fazendo questão de seguir a mais odiada entre os mato-grossenses
Supermoveis



Energisa fazendo questão de seguir a mais odiada entre os mato-grossenses

Fonte: Da Redação
SHARE
Foto - Ilustrativa

O Procon de Mato Grosso lançou diversos rankings, nos últimos anos, e sempre estava a frente de qualquer outra empresa no quesito “insatisfação”, em amostras calcadas na opinião popular, a empresa Energisa, distribuidora de energia elétrica em Mato Grosso. A grande chateação dos milhares de detentores de unidades consumidoras, é o custo-benefício apresentado ao mato-grossense, ou seja, se paga uma das tarifas mais altas do país, com um serviço que deixa muito a desejar. Com o início do período das tempestades no estado, porém, sequer precisa que o órgão de defesa do consumidor exponha oficialmente seus números, já que basta uma rápida olhada nas redes sociais para se notar o turbilhão de críticas e posts revoltados com a falta do serviço e a grande duração da interrupção do fornecimento da energia. E se em um grande polo regional, feito Rondonópolis, a situação já é caótica, o problema se acentua em regiões ainda mais distantes da capital e de difícil acesso, como a noroeste do estado. Uma vereadora postou que rotineiras interrupções recentes chegam a deixar cerca de 35 mil pessoas por quase um dia e meio “no escuro”, na região de Cotriguaçú e Juruena. Como resposta, a Energisa sempre envia uma nota técnica de explicação, que nunca convence a população. Aliás, a própria fan page da empresa nas redes sociais é um verdadeiro mural de lamentações.

Aparentemente, a Energisa está seguindo aquela linha de marketing inverso: falem mal, mas falem de mim. Está tendo sucesso nisso…

No início deste mês, a vereadora de Cotriguacú, Graziela Siebert, denunciou em suas redes sociais o descaso da Energisa com a região onde reside e atua politicamente. Nos últimos dias, a localidade voltou a ficar sem o serviço. Foto – Redes Sociais