Emanuel critica bancada por atender caos da Saúde com emenda coletiva
Supermoveis


Adventista

Emanuel critica bancada por atender caos da Saúde com emenda coletiva

Fonte: Da Redação
SHARE
Foto - Reprodução

O prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro (PMDB), aquele mesmo do paletó cheio de dinheiro na época em que era deputado estadual, fez duras críticas a bancada federal, composta pelos oito deputados e três senadores de Mato Grosso, atuantes em Brasília, porque os mesmos decidiram, nos últimos dias, não mais enviar R$ 82 milhões para a capital, conforme já havia sido noticiado, mas somente R$ 50, já que os outros R$ 32 milhões da diferença socorrerão o Governo do Estado no mantimento das unidades e para “apagar o fogo” do setor da saúde, sobretudo no interior. A revolta de Emanuel é porque o dinheiro seria destinado a finalização do Novo Pronto Socorro de Cuiabá, que é tido por ele como uma das obras capazes de refazer sua má imagem pelos escândalos recentes. A tática do prefeito, foi jogar todo os cuiabanos contra toda bancada. “Houve uma descortesia da bancada com o prefeito e o que é pior: a descortesia e a falta de compromisso da bancada com a população cuiabana”, relatou.

Nada mais do que normal, a atitude do prefeito de defender os interesses da sua cidade, mas descortesia é saber que o que está em discussão é um estado onde algumas cidades estão a bem mais de mil quilômetros de distância da capital e as condições de transporte para as pessoas que residem nestas localidades são simplesmente grotescas até encontrar um centro maior, onde exista tratamento de saúde com a mínima estrutura. A bancada acertou, existem hospitais regionais a ponto de fechar, outras unidades já praticamente desativadas e quando se alcança o caos o mais importante é que os interesses políticos sejam deixados para depois.

Montreal