Em Reunião com Mauro Mendes, Thiago Silva pede prioridade para saúde
Adventista



Em Reunião com Mauro Mendes, Thiago Silva pede prioridade para saúde

Fonte: Assessoria.
SHARE
Foto: Assessoria.

O deputado estadual eleito com quase 20 mil votos Thiago Silva – MDB esteve reunido na terça-feira (16), em Cuiabá, com o governador eleito de Mato Grosso Mauro Mendes – DEM. O tema da conversa foi o caos instalado na saúde do Estado e alternativas para o setor voltar a respirar.
Entre as sugestões está a descentralização dos atendimentos. O parlamentar de Rondonópolis, propôs um estudo técnico que identifique regiões que tenham capacidade de aprimorar a estrutura e desafogar os grandes centros. “Quando você tira um caso que requer cuidados mais intensos de uma cidade e leva para outra só agrava o problema. O enfermo sofre com a remoção e a cidade que vai receber a pessoa sofre com a superlotação. Nossa proposta é estruturar unidades menores, mas capacidade de ampliação. O investimento é menor do que construir novos prédios. E tem outra, a melhoria no atendimento seria sentida a curto prazo. Passei alguns números para nosso governador Mauro Mendes. Ele gostou muito da sugestão”, frisa.
Thiago Silva ainda aproveitou o encontro e reiterou para futuro mandatário de Mato Grosso que Rondonópolis, polo regional de saúde e responsável pelo atendimento de quase 500 mil pessoas de 19 municípios, precisa de atenção especial do Estado. Entre as demandas emergenciais estão a regularidade do repasse de recursos para Santa Casa para a manutenção da UTI Pediátrica e a reestruturação do Hospital Regional. “Mauro Mendes está muito inteirado dessa situação e garantiu que não ficará de braços cruzados com tal descaso provocado pelo atual governo. É o que espero. Não dá para admitir UTI que atende criança fechada por falta de vontade política e nem Hospital Regional funcionado sem esparadrapo. Chega! Não dá mais, tem que acabar!”.
Para o deputado eleito, parte dos investimentos em melhorias para saúde poderiam chegar através de uma lei específica, para taxação de produtos do agronegócio. “Ninguém aqui está sugerindo asfixiar o setor. A proposta é colocar uma alíquota para as grandes produções como soja, milho e algodão. Alguns estados já começaram essa taxação e conseguiram equilibrar suas contas. Nosso vizinho Mato Grosso do Sul é um bom exemplo”, pondera.
Outras demandas
Thiago Silva ainda apresentou para o novo chefe do executivo a necessidade da implantação do Batalhão da Polícia Militar na Vila Operária, construção do campus da Unemat em Rondonópolis e expansão de novos cursos nos municípios da região.