Em nota, direção do Impro confirma visita da PF, mas nega possibilidade...
Fullbanner1



Em nota, direção do Impro confirma visita da PF, mas nega possibilidade de prisões

Fonte: Da Redação com G1
SHARE
Foto - Ilustração

A Polícia Federal fez, nesta quinta-feira (12), uma visita a sede do Instituto de Previdência Social dos Servidores de Rondonópolis – Impro para levantar informações requeridas na Operação Encilhamento, que apura fraudes envolvendo a aplicação de recursos de Institutos de Previdência Municipais em empresas de fachada, que mais a frente anunciavam falência e deixavam os trabalhadores sem recursos para a aposentadoria e vivendo um pesadelo.

A operação é a segunda fase da Operação Papel Fantasma. Policiais Federais e auditores-fiscais da Receita Federal cumprem durante todo o dia 60 mandados de busca e apreensão e 20 mandados de prisão temporária expedidos pela 6ª Vara Criminal Federal de São Paulo nos estados de São Paulo, Rio de Janeiro, Minas Gerais, Paraná, Mato Grosso, Santa Catarina e Goiás. Em Rondonópolis, segundo confirmado pelo próprio Impro, os materiais colhidos são de 2012 a 2016, ou seja, da gestão anterior a atual.

Na nota, porém, a instituição tranquiliza os servidores públicos municipais e demonstra estar muito bem de caixa, apresentando um número de R$ 215 milhões líquidos de patrimônio.

Confira a nota na íntegra:

NOTA DE ESCLARECIMENTO

O Instituto de Previdência Social dos Servidores de Rondonópolis – MT (IMPRO) vem a público para esclarecimentos sobre a operação da Polícia Federal, desencadeada em todo o Brasil.

Durante toda a manhã de quinta-feira (12) 5 policiais federais (1 delegado, 2 agentes, 1 escrivão, 1 perito) acompanhados de um auditor da Receita da Previdência Social estiveram na sede do IMPRO, buscando documentos referentes ao período de 2012 a 2016 (gestão anterior), relativos a ligações com fundos de investimentos que supostamente deram prejuízos para instituições financeiras.

O IMPRO frisa que a movimentação policial não tem referência com qualquer servidor do Instituto. A operação da Policia Federal não teve, mandatos de prisão e sem indiciamento. Estão sendo investigados, até o momento, 13 fundos de investimentos de todo o país.  A direção do IMPRO reitera que está aberta para prestar informações para todos os servidores públicos municipais e qualquer órgão fiscalizador.

Uma das marcas da atual diretoria é a transparência em todos os serviços e investimentos. Atualmente, o IMPRO é classificado como um dos Regimes Próprios de Previdência Social em melhor situação de financeira de Mato Grosso. Em pouco mais de dois anos, o patrimônio líquido do Instituto saltou de R$ 119 milhões para mais de R$ 215 milhões. O aumento é superior a 80%.

Diretoria do Instituto de Previdência Social dos Servidores de Rondonópolis – MT (IMPRO)