Em nota, Centrais Sindicais contrapõe vídeo de ex-juíza
Adventista



Em nota, Centrais Sindicais contrapõe vídeo de ex-juíza

Fonte:
SHARE
Foto - Ednilson Aguiar/OLivre

As declarações sobre a postura de servidores públicos apresentadas nas redes sociais pela ex-juíza Selma Arruda (PSL) gerou uma reação imediata de representantes da categoria.

As centrais sindicais, por meio de nota, se manifestaram e dispararam críticas pesadas sobre a postura da ex-juíza.

“As Centrais Sindicais abaixo nominadas, indignadas com a fala da ex-Juíza e candidata ao senado Selma  Arruda, que circulou nas redes sociais , dando como  “desidiosos, numerosos e preguiçosos” a todos os servidores públicos, indistintamente, é soberana e imperiosa a necessidade dos representantes dos trabalhadores públicos e privados, se manifestarem e, repudiarem tais afirmações covardes, caluniosas e, sintomáticas de um vergonhoso despreparo que demonstrou durante toda sua curta carreira política”, destaca trecho da nota.

“Taxar de desidiosos, funcionários que a ela eram hierarquicamente subordinados, demonstra, por que não, o pulso fraco de então juíza de cobrar de seus funcionários compromissos com horário e tarefas fosse verdade o que acusa… Como descartamos que tais acusações sejam verdadeiras, pois reconhecemos o compromisso dos servidores do judiciário com a coisa pública, bem como reconhecemos o excesso de processos e feitos e o número reduzido de servidores administrativos, capacitados e treinados para darem conta da demanda, a generalização da fala da candidata colocando todos os servidores de todos os poderes num só “balaio”, é que mais nos inquieta diante de tais afirmações.”, completa o documento.

A nota é assinada pela  Central dos Sindicatos Brasileiros/CSB MT,/CUT MT,Nova Central Sindical, Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil/CTB MT

A juíza, por outro lado, alega que as informações do vídeo estão descontextualizadas e classificou a ação de divulgação como fakenews.

No entanto, na mesma nota, as centrais sindicais contrapõe a resposta de Selma.

“Defender-se dizendo que é fake news, quando o vídeo que circulou é claro quanto ser a candidata e não haver edições na fala, é subestimar a inteligência de todos. O que foi dito está claro e, é indigno com a responsabilidade dos servidores públicos. A melhor postura, a mais digna, seria um pedido público de desculpas, como sabemos que não o fará, deixaremos nossas assessorias jurídicas a disposição para todos os servidores que se sentirem ofendidos, demandarem contra a ex juíza se assim quiserem”.