Em evento de parceira, Bandeira se irrita com perguntas sobre vice preso
Fullbanner1

Gov

Adventista

Em evento de parceira, Bandeira se irrita com perguntas sobre vice preso

Fonte: Fred Gomes
SHARE

Por mais que tenha tido uma manhã bastante agitada, com a prisão do vice de futebol, Flávio Godinho, e a venda do lateral Jorge, a programação da tarde do Flamengo continuou a mesma. Pelo menos foi o que tentou passar o presidente Eduardo Bandeira de Mello. O clube apresentou em uma festa, no Pão de Açúcar, a nova parceira de patrocínio, a Carabao. O vínculo vai render ao Fla R$ 190 milhões em seis anos. O assunto da prisão, no entanto, foi pauta na entrevista que o presidente deu aos jornalistas presentes. Apesar da enorme repercussão do caso, Bandeira afirmou, bastante irritado, que a agremiação não sai manchada.

– O fato é que não atinge em absolutamente nada o Flamengo. O Flamengo é muito maior que isso. Tem princípios e é reconhecido, ganha prêmios de ética. O próprio Flávio Godinho, no tempo que esteve conosco, sempre se pautou e esteve alinhado a esses princípios de governança do clube. Claro que em uma hora como essa sempre aparece um coveiro para tentar desestabilizar e fazer ilações que, eu repito, são mal intencionadas. O Flamengo está acima disso tudo. Ninguém duvida das boas intenções e da boa governança do Flamengo.

Em meio a irritação do presidente, houve um momento de contraste. Após a cerimônia, enquanto Bandeira de Mello dava entrevista aos jornalistas, a
bateria da escola de samba Grande Rio se apresentava bem próxima, com direito a mestre-sala e porta-bandeira
dançando na parte externa do anfiteatro do Morro da Urca.

Ao ser questionado uma outra vez sobre o caso, Bandeira se mostrou incomodado. Negou que haja qualquer tipo de constrangimento para a diretoria do clube e repetiu considerar errado relacionar a imagem do Flamengo com o incidente desta manhã. Por ora, ele assume a pasta. 

– Está sendo repetitivo. A pergunta já foi feita e não existe absolutamente nada. O nome do Flamengo não está sendo manchado e nem pode ser manchado. Trata-se de um assunto particular que está sendo investigado, que vai ser objetivo de processo. De qualquer maneira, o Flamengo não é parte desse processo, deste assunto. Tem princípios que são reconhecidos. A ética do Flamengo é reconhecida, a governança é extremamente rígida e reconhecida. Qualquer ilação neste sentido, considero mal intencionada.

O evento no Morro da Urca contou com dirigentes
do Flamengo e representantes da Carabao. Jogadores como Romulo, Juan e
Damião representaram o futebol profissional. Ao fim da apresentação, uma
bateria de escola de samba animou os convidados.