Eleição já mostra novo perfil e migra para o campo virtual
Adventista

Fullbanner1


Eleição já mostra novo perfil e migra para o campo virtual

Fonte: Da Redação
SHARE

A campanha eleitoral deste ano está comprovando o que os analistas de política têm dito sobre a metodologia de trabalho dos candidatos, que estão mais concentrados em um trabalho de aproximação ao eleitor na rede social, do que no chamado corpo a corpo.

Os famoso comícios, que no passado levava multidões e era o termômetro de votos deste ou daquele candidato, virou coisa do passado.  Pelo menos em Rondonópolis, nenhum candidato se aventurou em fazer um grande comício e a maioria está trabalhando quase que diariamente nas redes sociais com postagens programadas,  que vão de ações e projetos à depoimentos de apoiadores. O Facebook, Instagran e Whasapp estão na linha de frente na hora de pedir o voto.

Os chamados arrastões que são as grandes caminhadas por bairros ou até mesmo pelas áreas centrais, também diminuíram. Hoje, os postulantes preferem eventos menores, as caminhadas são feitas com grupos reduzidos e em localidades estratégicas; onde o trânsito e a rotina do local não sejam afetados. As carreatas também estão em menor número, pelo menos, nesta fase da campanha.

Os carros de som devido as limitações da legislação também diminuíram nas ruas.

As reuniões antes no plano real, agora estão no plano virtual, por meio dos grupos no whatsapp, onde o candidato apresenta proposta e até mesmo o programa eleitoral que vai ao ar.

No entanto, a poluição virtual tem incomodado muitos eleitores, que acabam vendo o celular carregados de fotos e vídeos de candidatos,  mandados principalmente por aplicativos como o próprio whatsapp.

A rede social em campanha virou uma espécie de ouro para os postulantes, pois o investimento não é alto e em muitos casos o alcance é maior e com resultados melhores que uma campanha de rua.